domingo, 28 de dezembro de 2014

O Milagre do Fogo Sagrado na Igreja Ortodoxa

 

Sao varias as tradicoes pelo mundo fora, sobretudo tradicoes religiosas. Por vezes mesmo sendo as religioes com credos diferentes e modos diferentes de ver uma situacao a verdade e que mesmo de forma diferente a comemoram por vezes ate em datas diferentes segundo o calendario que seguem no entanto as tradicoes religiosas mais conhecidas sao comemoradas na altura da Pascoa e Natal so que pela tradicao do mesmo calendario com alguns dias de diferenca segundo algumas religioes o Natal e Pascoa em dias diferentes por uma tradicao de calendario.

Tenho apesar de tudo uma certa admiracao pela Igreja Ortodoxa em particular a Russa e a Grega nao me considero uma pessoa religiosa no sentido de ir regularmente a Igreja ou a missa no entanto sinto tambem porque sou crente muitas vezes vontade de contactar com Deus e Jesus Cristo em particular por considerar que Deus nao esta nesta ou naquela Religiao penso que qualquer uma serve ou ate mesmo uma seita religiosa, Deus deve estar sim no coracao e mente de cada um de nos.

Escolhi um tema que nao fazia parte do meu conhecimento a verdade e que a Religiao sobretudo aquela que nunca foi a nossa acaba sempre por ser algo que fica cheio de misterios e de coisas que desconhecemos porem e sepre bom quando temos curiosidade de aprofundar os mesmos temas. Alem de que escrever algo dedicado a Igreja Ortodoxa acho que era algo que ja estava a dever a uma amiga Ortodoxa desde do momento em que avancei com este blog. Embora esta tradicao seja actual tal como e a do Pai Natal na cronica que escrevim sobre o mesmo nao coloquei a etiqueta Actualidade a razao e simples porque considero actualidade como algo recente, novo e tanto a tradicao do Pai Natal como esta sao tradicoes com seculos e seculos. A razao pela qual coloquei Opniao Publica, claro so pode ser uma, esta na opniao de cada um acreditar neste ou em qualquer outro milagre assim como coloquei Casos Insolitos porque um milagre acaba sempre por ser ago insolito.


O Fogo Sagrado (em grego: Ἃγιον Φῶς) - "Luz Sagrada) e descrito pelos cristaos ortodoxos como um milagre que decorre todos os anos na Igreja do Santo sepulcro em Jerusalem, no Grande Sabado - ou Sabado Santo, o dia que antecede a Pascoa na Igreja Ortodoxa. Este evento e considerado por muitos escritores o mais antigo milagre anual atestado no Mundo Cristao. O mesmo tem sido consecutivamente documentado desde desde 1106, com referencias esporadicas antes disso. A cerimonia nos dias de hoje e transmitida ao vivo para paises como Georgia, Grecia, Ucrania, Russia, Romenia, Bielorussia, Bulgaria, Chipre, Libano e ainda para outros paises de maioria ou tradicoes ortodoxas, como o Egipto. Alem disso, o Fogo Sagrado tambem e levado directamente para varios desses mesmos paises anualmente sendo transportado em voos especiais e recebido com honras pelos goverantes e Chefes de Estado.

No dia apropriado, ao meio dia, O Patriarca Grego Ortodoxo de Jerusalem inicia uma tradicional procissao solene e grandiosa, juntamente com os membros do Clero, cantando hinos. O grupo de religiosos marcha tres vezes em volta do Santo Sepulcro. Uma vez terminada, o Patriarca ou outro Arcebispo Ortodoxo recita uma oracao especifica, remove as roupas liturgicas e entra sozinho no sepulcro. Antes de entrar no Tumulo de Jesus (tambem conhecido de Tumuo Vazio), o Patriarca e examinado por autoridades israelenses judaicas para provar que ele nao carrega consigo nenhum meio artificial para acender o fogo. Esta investigacao costuma ser executada por soldados turcos otomanos. Os arcebispos da Igreja Apostolica Armenia permanecem na ante-camera, onde o Anjo do Senhor estava sentado quando ele apareceu para Maria Madalena apos ressurreicao  de Jesus Cristo. A congregacao em seguida canta o Kyrie eleison ("Senhor tenha misericordia") ate que o Fogo Sagrado espontaneamente desca sobre as trinta e tres velas brancas amarradas juntas pelo Patriarca durante o periodo de tempo que ele permaneceu sozinho dentro do Tumulo de Jesus. O Patriarca entao de seguida sai do tumulo e recita algumas oracoes antes de acender as 33 velas ou as 12 e as distribui para a congregacao. O fogo e considerado pelo fieis como sendo a chama do poder da ressurreicao e tambem o da sarca ardente no Monte Sinai.


Peregrinos alegam que o fogo sagrado nao queima o cabelo, face, roupa ou qualquer outra coisa trinta e tres minutos a partir da sua aparicao.

O Patriarca Diodoro de Jerusalem descreveu o processo da descida do Fogo Sagrado da seguinte forma:

"Eu passei pela escuridao ate a camera interna e cai de joelhos. La eu recitei algumas oracoes que nos chegaram e foram passadas atraves dos seculos e, tendo-as dito, esperei. Algumas vezes, por alguns minutos, mas normalmente o milagre acontece imediatamente apos eu ter recitado as oracoes. Do centro da pedra na qual Jesus esteve deitado uma luz indescritivel aparece. Ela geralmente tem um tom azulado, mas a cor pode mudar e tomar diversos outros padroes. Ela nao pode ser descrita em termos humanos. A luz sai da pedra como uma bruma que sobe de um lago, quase como se a pedra tivesse coberta por uma nuvem humida, mas de luz. Essa luz se comporta de maneira diferente a cada ano. Algumas vezes, ela cobre apenas a pedra, enquanto que em outras, ela ilumina o sepulcro todo, de forma que as pessoas que estao do lado de fora do tumulo e olham para dentro dele e o veem cheio de luz. A luz nao queima. Eu jamais queimei a minha barba nos 16 anos que fui Patriarca em Jerusalem e recebi o Fogo Sagrado. A luz e de uma consistencia diferente do fogo normal que queima numa lampada de oleo.

A certo ponto a luz sobe e forma uma coluna na qual o fogo e de uma natureza diferente, de tal forma que eu sou capaz de acender as minhas velas nele. Quando eu termino de receber a chama desta forma em minhas velas, eu saio e entrego o fogo para o primeiro Patriarca armenio e depois para a copta. Depois, para todos os presentes na Igreja".

O Fogo Sagrado foi mencionado pela primeira vez pelo peregrino Bernardo, o Monge, em 870. Uma descricao detalhada do fenomeno aparece no diario de viagem do hegumeno russo Daniel, que marcou presenca na cerimonia em 1106. Ele menciona incandescencia azulada descendo da cupula da edicula onde o entao Patriarca esperava pelo Fogo Sagrado. Alguns alegam ter testemunhado essa incandescencia nos tempos modernos.

Por muitos seculos, o Fogo Sagrado nao desceu apenas em algumas ocasioes especificas, geralmente quando sacerdotes nao ortodoxos tentaram obte-lo. De acordo com a tradicao, em 1099, por exemplo, a falha dos cruzados em obte-lo supostamente tera provocado uma raiva e explosao de revolta pelas ruas de Jerusalem. Alega-se tambem que, em 1579, o Patriarca armenio Hovhannes I de Constantinopla rezou dia e noite para obter o Fogo Sagrado, mas um raio atingiu milagrosamente uma coluna perto da entrada e acendeu a vela do Patriarca Grego Ortodoxo de Jerusalem Sofronio IV, que estava tambem presente por ali. Ate hoje, ao entrar no Templo, os cristaos ortodoxos abracam a mesma coluna atingida pelo raio que ainda contem as marcas visiveis - e uma grande rachadura - que eles atribuem a queda do mesmo raio.

Em 1969-1970, o Patriarca Grego Ortodoxo de Jerusalem Benedito introduziu um Calendario Juliano revisado a pedido do Concilio Mundial das Igrejas, baseado em Genebra, que mudou o computo da data deste evento. No mesmo ano, o Fogo Sagrado nao apareceu no Santo Sepulcro. A cronologia esclesiastica original foi imediatamente restaurada e o Fogo Sagrado voltou a aparecer nos anos seguintes  e desde entao ate aos dias de hoje.

Em 3 de Maio de 1834, a Igreja estava tao lotada que um panico provocou a morte a quatrocentas pessoas sendo que o Governador Ibrahim Paxa so sobreviveu porque os seus guardas pessoais cortaram o caminho com espadas, como foi reportado por Robert Curzon.

Em 26 de Abril de 1856, James Finn assistiu a peregrinos gregos lutando contra os armenios com pedras e paus que haviam sido escondidos previamente. O Paxa teve que ser carregado para fora da Igreja antes que seus soldados atacassem com as baionetas em posicao de ataque.


Como sempre existe sempre por uma razao ou outra aqueles que nao acreditando no milagre ou suposto milagre tudo fazem para o criticar e desacreditar apresentando sempre os seus pontos de vista que defendem de forma fervorosa. Assim como no oposto e no outro reverso da medalha e da historia existem os crentes que tudo fazem para comprovar a existencia real do mesmo milagre.

Em genero de critica o viajante otomono Evliya Finn alegou certa vez que o jarro de zinco com nafta foi descido atraves de uma corrente por um Monge escondido alegadamente quereria insinuar de o Fogo Sagrado poderia ser falso.

Edward Gibson de forma mordaz sobre o evento no ultimo volume da sua Historia do Declinio e Queda do Imperio Romano vai bem mais longe:

"Esta fraude piedosa, elaborada pela primeira vez no Seculo IX, foi devotamente celebrada pelos cruzados latinos e é anualmente repetida pelos cleros das seitas grega, armenia e copta, que impoem sobre os credulos espectadores em beneficio proprio e dos seus tiranos".

Alguns gregos criticam o fogo sagrado, como o Escritor, Medico e Filosofo Adamantios Korais, que condenou o que ele considerava ser uma fraude religiosa em seu tratado "On the Holly Light of Jerusalem" ("Sobre a Luz de Jerusalem"). Ele se referiu ao evento como uma "maquinacao de padres fraudelentos" e a "profana" luz de Jerusalem como o "milagre dos aproveitadores".  

Ja em 2005, numa demostracao ao vivo na televisao grega, Michael Kalopoulos, Autor e Historiador, mergulhou tres velas. As velas espontaneamente se acenderam apos aproximadamente vinte minutos por conta das propriedades do material em contacto com o ar. De acordo com o site de Kalopoulos:

"Se o fosforo for dissolvido num solvente organico apropriado, a auto-ignicao e atrasada ate o ponto que o solvente tenha se evaporado completamente. Repetidas experiencias mostraram que a ignicao pode ser atrasada por meia-hora ou mais, dependendo da densidade da solucao e do solvente empregado".

Kalopoulos tambem nota e faz lembrar que as reacoes quimicas desta natureza ja eram bem conhecidas nos tempos antigos e bem remotos, citando Estrebao um Historiador, Geografo e Filosofo grego, que relatou que "Na Babilonia, havia dois tipos de nafta, a branca e a negra. A nafta branca e a que se acende em fogo. Ele afirma ainda que o fosforo teria sido utilizado pelos magos caldeus no inicio do Seculo V A.C, e pelos antigos gregos, da mesma forma que ele e utilizado hoje pelo Patriarca de Jerusalem.

O cetico russo Igor Dobrokhotov analisou em profundidade as evidencias em seu website, incluindo as fontes antigas e fotos ou videos modernos. Ele e outros criticos, incluindo o Pesquisador russo Ortodoxo Nikolay Uspensky, o Doutor Aleksander Musin da Sorbonne e alguns velhos crentes citam trechos dos diarios do Bispo Porphyrius (uspensky) (1804-1885) que afirma que o Clero de Jerusalem sabia que o Fogo Sagrado era fraudulento.

Porphyrius era um Arquimandrita Russo Ortodoxo que havia sido enviado numa missao especial de pesquisa a Jerusalem e a outros lugares (Egipto, Monte Atos). Enquanto ele esteve em Jerusalem, ele esteve com a missao russa local e, apos retornar ao Imperio Russo, ele foi consagrado Bispo da Diocese de Kiev.


Sempre em genero de analise final e com a minha opniao pessoal. Nao posso afirmar que o milagre seja verdadeiro embora muitos o afirmam que e falso alegando nunca terem assistido ao mesmo, apenas um genero de Sao Tome "ver para crer". De facto nunca assistim nem a este e julgo que nem a qualquer outro milagre porem creio que facilmente um dos nao crente vira a acreditar que filho nunca matara uma mae, um pai nunca violara uma filha, um irmao nunca roubara outro irmao e isso e o que mais temos visto nos dias de hoje, infelizmente e assim. Acredito que o milagre possa ser possivel mas para muitos aquilo que para a ciencia nao consegue ser explicado ao premenor ja nao pode ser real. Se a ciencia entao esta sempre certa e tem explicacao para tudo o que e real entao a morte e uma realidade onde esta a forma de a pararem, a sida tambem e muitas outras doencas. Nao estou a querer defender que o milagre seja real apenas a dar voz aos dois pontos de vista. A verdade e que aquilo que a ciencia nao consegue explicar e sempre visto como irreal entretanto aquilo que a ciencia consegue comprovar ja nao pode ser visto como um milagre.

Caro(a) leitor(a) gostaria que esta cronica chegasse a leitores ortodoxos nada e impossivel visto que tenho alguns leitores na Russia como posso ver na pagina de pesquisas do blog para de facto saber o que os mesmos pensam. Tambem gostaria de ver pessoas discutirem civilizadamente a verdade ou a mentira deste milagre. Com votos de tudo de bom me despeco, ate a proxima, talvez ainda este ano.

                                                                                                    Manuel Goncalves

2 comentários:

  1. Conheço pessoas que presenciaram este fenómeno, ou milagre e dizem que é impressionante.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. Pode ser impressionante resta saber se e fenomeno ou se e mesmo milagre. Acho que anualmente sao demasiadas, centenas senao milhares de pessoas a assistir ao este momento para poder ser uma fraude.

    ResponderEliminar