quarta-feira, 16 de março de 2016

Amor em Bergen-Belsen



Ele chegara a muito que era esperado e desejado e eis que finalmente chegara. O seu olhar calmo e brando desde logo acalmara os que la estavam feitos prisioneiros e tratados como animais que logo deixaram de ser tratados como tal assim que ele o ordenara. Agora ali naquele Campo de Concentracao Nazi de Bergen-Belsen apos ele o ordenar eram apenas tratados como as vitimas mais fracas de uma guerra que estava prestes a chegar ao fim.

Josef Kramer era agora a pessoa mais poderosa daquele campo e a vida daquelas pessoas estavam entregues a ele e talvez ate a boa vontade daquele Oficial do Exercito Alemao. Era o que Kramer dissesse que tinha que ser feito ele podia e tinha poder para dizer e ordenar que queria ve-los nas cameras de gas, que fossem fuzilados, enforcados ou que simplesmente fossem poupados e apenas levados para as fabricas em barracoes onde lhes eram distribuidas as varias tarefas diarias o que estava a ser feito ate entao.

segunda-feira, 14 de março de 2016

Critica e Analise Literaria ao Livro, Um amor e um Trapezio


 
Embora ja tenha escrito aqui sobre alguns livros (nao muitos mas alguns e ate e extrema importancia) e tambem feito algumas cronicas relacionadas com criticas literarias e de facto a primeira vez que venho juntar uma critica literaria a um livro. Eis tambem agora finalmente apresentada a surpresa para uma amiga do facebook que tinha falado a algum tempo atras no final da cronica acerca do Apartheid na Africa do Sul.

O livro em questao pode claramente causar alguma surpresa diante das obras literarias que temos na Literatura Portuguesa mas se para nao causar qualquer surpresa teria que escrever uma critica literaria e falar dos Lusiados, do Crime do Padre Amaro, O Primo Basilio ou do Amor de Perdicao optei comecar por uma obra se bem que menos conhecida tambem sera menos complexo ate porque existem grandes classicos da Literatura Portuguesa que depois de os ler nao me despertaram um grande interesse tanto a mim como a muitas outras pessoas que conheco, lamentavelmente alguns escritores escreveram um livro de grande valor, um verdadeiro classico e so por isso fazem com que o publico e a critica aceitem todos os outros como livros ou obras literarias de grande destaque e dimensao quando os mesmos ja estao abaixo do mediano. Vi essa realidade infelizmente acontecer num Escritor e Romancista portugues que dos que li escreveu dois livros de grande valor mas depois vieram os de menor qualidade no entanto so por terem sido escritos por aquela pessoa passaram a ser grandes obras que ate se estudavam na escola na disciplina de portugues no meu tempo.

segunda-feira, 7 de março de 2016

O Ultimo Romance


 
Estava praticamente tudo pronto apenas lhe faltava terminar o ultimo capitulo e dar um titulo aquela obra, aquele livro que tal como os outros prometia ser um Best-Seller de vendas, mais um apenas mais um naquela carreira de Escritor recheada de sucesso e exito tanta vez premiada na qual apenas faltava o mais desejado premio para qualquer Escritor, Premio Nobel da Literatura. Nao se podia queixar de falta de sucesso e oportunidades mas tambem o primeiro viera por merito proprio ja as oportunidades foram surgindo ao longo da vida e ele soube aproveita-las na hora e momento certo nunca desperdicando nada.

Seria o seu ultimo romance, iria colocar um final na sua carreira ou talvez apenas uma pausa mais longa. O facto de todos os anos ao longo de uma decada apresentar um livro e por vezes ate mais do que um fazia-o ser repetitivo e isso nao era bom de todo embora recebesse cartas de fans a pedir-lhe para continuar.

sexta-feira, 4 de março de 2016

O Apartheid Sul Africano



Era demasiado jovem quando o mesmo chegou ao fim mas creio que ouvi mesmo falar em Apartheid mesmo antes de ter ouvido falar em Africa do Sul ou no seu grande opositor Nelson Rolihlahla Mandela (1918-2013) oposicao e causa pela qual lutou e que lhe custou a liberdade por muitos anos Mandela esteve preso entre a altura em que foi  condenado a Prisao Perpetua, 11 de Junho de 1964 e o momento em que foi libertado, 11 de Fevereiro de 1990 foram quase 26 anos, faltaram justamente 4 meses para fazer os 26 anos. Mandela esteve entao preso so de uma unica vez 25 anos e 8 meses e falando em meses passaram as tres centenas foram exactamente 308 meses que so de uma vez Mandela esteve preso.

Foi nessa altura de Fevereiro de 1990 que mais pude ouvir falar do carismatico Lider Sul Africano pela primeira vez tinha entao 12 anos e tambem podia ouvir falar no Apartheid no que lia e naquilo que me explicavam diziam e faziam-me ver que o mesmo nada tinha de bom era so racismo e discriminacao racial entre brancos e negros na Africa do Sul.