quinta-feira, 15 de setembro de 2016

o Desaire Olimpico Portugues nas Olimpiadas do Rio de Janeiro 2016



Acompanho este evento desportivo que sao os Jogos Olimpicos com atencao desde das Olimpiadas de Seul em 1988 e com fervor, orgulho tenho visto o desempanho portugues nas mesmas umas vezes infelizmente vemos que apesar de ser o maior evento desportivo e Portugal ser um pais tao pequeno logo portanto uma pequena potencia desportiva muito longe de algumas de trazem dos Jogos Olimpicos mais de cinquenta medalhas mas creio que estas nao foram as olimpiadas com pior resultado a que assisti mas foram aquelas que mais deixaram a desejar, valeu-nos a Medalha de Bronze da Judoca Telma Alexandra Pinto Monteiro (1985) mas creio que nem mesmo essa deu para tirar o sabor amargo de tanto fracasso, bronze talvez fosse pouco no ideal de Telma.

Creio que desde 1992 em Barcelona estas Olimpiadas foram as que tiveram o pior desempenho por parte dos atletas portugueses primeiro foi a Campea Olimpica em titulo da Maratona Rosa Maria Correia dos Santos Mota (1958) e da Seleccao de Hoquei em Patins numa Olimpiada em que o mesmo desporto foi um desporto demostracao era uma das candidatas sendo uma das maiores potencias mundiais no entanto nao o soube provar dentro do ringue em Barcelona 92 ficou em quarto lugar e fora do podio caindo aos pes da Italia por 3-2 na luta pelo terceiro lugar e Medalha de Bronze a Argentina ficou com a Medalha de Ouro levando de vencida a seleccao da casa por 8-6. Curiosamente as seleccoes chamadas potencias do Hoquei em Patins Portugal, Espanha, Italia e Argentina nao tiveram rivais a altura e talvez por isso o desporto nao se tenha mantido nas olimpiadas.

Mas as esperancas eram muito maiores no Rio de Janeiro 2016 a atencao vira-se para o antigo Campeao Olimpico Nelson Evora (1984) das Olimpiadas de Pequim 2008 no Triplo Salto era uma esperanca para alem dos atletas da Canoagem mas todos foram falhando e alguns nao terao outra oportunidade de mostrarem o que valem nos Jogos Olimpicos para esquecer foi a promessa de Ryszard Hoppe o Seleccionador portugues de Canoagem ficou por cumprir, em 2012 nas Olimpiadas de Londres o mesmo prometera mais medalhas em 2016 no Rio de Janeiro, pois bem, nem uma.


Foram quase uma centena de atletas lusos que marcaram presenca nas Jogos Olimpicos do Rio de Janeiro exactamente 92 divididos por 16 modalidades (de 5 a 21 de Agosto) e foi tambem a primeira vez que os jogos foram realizados num pais de lingua portuguesa.

Dos 92, 54 atletas foram estreantes, ou seja, a maioria dos atletas eram novatos tendo assim a sua primeira experiencia Olimpica. Dos 38 que ja sabiam o que esta experiencia significava, destacava-se o Velejador madeirense Joao Filipe Gaspar Rodrigues (1971) presente ja em sete Jogos Olimpicos (Barcelona 92, Atlanta 96, Sidney 2000, Atenas 2004, Pequim 2008, Londres 2012 e Rio de Janeiro 2016) a sua melhor colocacao foi um 6º lugar  em Atenas 2004. Igualmente entre o grupo dos "mais experientes" figuravam os nomes do Atirador Joao Carlos Calvete Pereira da Costa (1964), o Marchador Joao Paulo Garcia Vieira (1976) e o Velejador Gustavo Lima (1977), que cumpriram assim a sua quinta presenca em Jogos Olimpicos. Seguem-se a Judoca Telma Monteiro e o Canoista Emanuel Eduardo Pimenta Vieira da Silva (1985) que ja tinham estado anteriormente em tres Olimpiadas.

Tambem os homens estiveram em maioria embora tivesse sido uma mulher a conquistar a unica medalha mais de dois tercos da delegacao portuguesa eram do sexo masculino 62 apenas 30 dos atletas eram do sexo feminino.

Em relacao a media de idades dos 92 atletas portugueses a mesma situava-se nos 27,7 anos, sendo a Nadadora Tamila Hryhorivna Holub (1999) de apenas 17 anos e de origem Ucraniana a mais jovem do grupo. A Seleccao Portuguesa de Futebol nos Jogos Olimpicos do Rio de Janeiro 2016 foi a responsavel pela presenca de um numero consideravel de atletas jovens na delegacao, ja que a convocatoria e limitada no que diz respeito a idade no Escalao Sub-23 e so e permitida a inclusao de tres futebolistas com mais de 23 anos.

Entre os 92 atletas existiam 3 que ja tinham sentido o orgulho de verem medalhas serem colocadas ao peito Emanuel Silva em dupla com Fernando Ismael Fernandes Pimenta (1989) que em conjunto haviam conquistado quatro anos antes em Londres 2012 a Medalha de Prata na Prova de K2 1000 M. Destaque aqui tambem para Nelson Evora, que se havia sagrado Campeao Olimpico 8 anos antes em Pequim 2008 no Triplo Salto.

A comitiva de atletas estava longe de estar presente apenas com atletas nascidos em Portugal como era o exemplo de Nelson Evora nascido na Costa do Marfim e que era apenas um dos 19 atletas (quase 20%) dos atletas que representaram Portugal nascidos no estrangeiro e com Dupla Nacionalidade e que puderam assim vestir e lutar pelas cores de Portugal no Rio 2016. De acordo com algumas fontes, entre os nascidos no estrangeiro, haviam tres desportistas com raizes em Franca a Maratonista Jessica de Barros Augusto (1981), a Varista Maria Leonor Rebelo Tavares (1985) e o Golfista Jose-Filipe Lima (1981). As tenistas de mesa Fu Yu (1978) e Shao Jieni (1994) nasceram na Republica Popular da China; ja a Cavaleira Luciana Dinis-Knippling (1970) e o Velejador Gustavo Lima sao oriundos por nascimento do Brasil; Angola, Bulgaria, Congo, Estados Unidos, Guine-Bissau, Inglaterra, Moldavia, Russia, Sao Tome e Principe, Suica e por fim Ucrania sao os paises que completam a lista.


Varios atletas entre varias modalidades eram candidatos a uma medalha mas entre todas as modalidades havia sempre uma ou outra de destaque e onde as esperancas eram maiores:

. Triplo Salto: Nelson Evora que conquistou a Medalha de Ouro nos Jogos Olimpicos de Pequim em 2008  e, apos um longo periodo de lesoes, o Atleta parecia ter recuperado a forma sendo um forte candidato a uma medalha (ficou no 4.º lugar  ) e Patrícia Mbengani Bravo Mamona (1988), que recentemente se havia tornado Campea Europeia, parecia poder ter uma palavra a dizer no entanto no final nao foi alem do 6.º lugar.

. Futebol: Os Sub-21 de Portugal, desde que passaram a ser orientados por Rui Jorge  de Sousa Dias Macedo de Oliveira (1973), tem tido prestacoes extraordinarias. E certo que para esta prova, e embora o Treinador seja o mesmo, muitos jogadores que tem jogado nos Sub-21, por imposicao dos seus clubes, nao puderam ir ao Rio 2016. Mesmo assim Portugal apresentava qualidade e nao faltavam hipoteses de lutar por uma medalha. Portugal venceu o seu grupo apos derrotar a Argentina por 2-0 e Honduras por 2-1 depois veio o empate com a Argelia 1-1. Nos quartos de final Portugal nao teve argumentos para responder a uma seleccao alema e perdeu por 4-0, era o fim do sonho olimpico.

. Tenis de Mesa: Ate a poucos anos, Portugal era um pais sem grande expressao no Tenis de Mesa, mas as coisas foram mudando. Portugal foi conquistanddo varias medalhas em torneios (ja se sagrou Campeao Europeu em equipas e individuais. Joao Pedro Andrade Selgas Monteiro (1983), Marco Andre Sousa da Silva Freitas (1988) que segundo o actual Ranking e um dos 10 melhores jogadores da modalidade do mundo (ficou em 5.º lugar) e Tiago Andre Barata Feio Peixoto Apolonia (1986) que foi eliminado na 3.ª ronda regressaram ao Torneio Olimpico, depois de uma prestacao fantastica em 2012 (onde Portugal caiu somente nos Quartos de final). Fu Yu e Shao Jeni representaram Portugal no sector feminino da modalidade e farao a sua estreia absoluta em jogos olimpicos.

. Canoagem: Portugal teve a maior equipa de sempre na Canoagem em participacoes olimpicas. Alem de Jose Fernando Saraiva Carvalho (1988), no Slalom e nas regatas em linha, contava com os medalhados olimpicos de Londres 2012 Fernando Pimenta e Emanuel Silva e ainda com Joao Luis Peixoto Ribeiro (1989), David Ruben Sousa Fernandes (1983), Helder da Rocha Silva (1987), Teresa do Rosario Afonso Portela (1987) e Francisca Laia (1994). O Presidente da Federacao Portuguesa de Canoagem, Victor Felix afirmou: "Somos candidatos a medalhas. Todos os nossos atletas ja forma a podios de grandes eventos europeus e mundiais" (e certo que em alguns casos estiveram bem perto de la chegar mas nem uma medalha os atletas conquistaram na Canoagem a mesma modalidade creio que foi a que mais desiludiu na comitiva portuguesa, o estar perto nao chega e preciso chegar-se la).


Alem das modalides onde Portugal era candidato a uma medalha havia ainda algumas onde tambem havia esperancas menores a ter em conta:

. Lancamento do Peso: O Atleta do SL Benfica, bulgaro de nascimento, mas naturalizado portugues Tsanko Rosenov Arnaudov (1992), havia sido recentemente 3º classificado no Campeonato Europeu de Atletismo em Amesterdao 2016. Para estes jogos olimpicos Arnaudov disse que o objectivo era chegar a final ficou em 29º lugar com uma marca de 18.88 M muito longe do seu recorde pessoal e Record Nacional em Lancamento do peso que e 21.06 M.

. Hipismo: A Cavaleira Luciana Dinis e considerada a melhor Atleta feminina do mundo, segundo o Ranking Longines FEI. Ja havia ganho varias competicoes, mas faltava-lhe e continua a faltar a maior proeza de todas, conquistar uma Medalha Olimpica. Luciana terminou em 17º Lugar e com 45 anos de idade dificilmente vai conseguir realizar o sonho de ganhar uma Medalha Olimpica.

. Tiro: Joao Costa o Atleta mais velho da comitiva portuguesa com 51 anos participou pela 4ª vez nos Jogos Olimpicos. O Atleta do Sporting Clube de Portugal foi em 2000 e 2012 o 7º Classificado na Prova Pistola de Ar Comprimido, a 10 Metros. No ano passado havia sido Vice-Campeao Europeu de Pistola de Tiro e Pistola de Ar e em Maio deste ano terminou em 13º  na Taca do Mundo de Pistola a 50 Metros.


Depois de terminada esta epopeia e de a mesma nao ter rendido nem de longe aquilo que era desejado e ate esperado penso que e tempo de pensar ja no futuro e colocar a cabeca ou o pensamento em Toquio 2020. Alguns atletas nao terao outra oportunidade de conquistar uma Medalha Olimpica a idade nao perdoa e alguns ja nem estarao no activo quando essa altura chegar.

Penso que a culpa do fracasso do Rio de Janeiro se deveu nao a falta de apoios mas por vezes ao azar ou a falta de sorte o que vai dar no mesmo. Falou-se muitos da organizacao e do mau estado da Vila Olimpica mas creio que esses foram factores menores em termos de apoios nada a acresentar, numa altura em que os apoios eram bem menores houve atletas portugueses a trazerem para casa medalhas de ouro.

Caro(a) leitor(a) esperemos que para a proxima seja melhor nao vale a pena viver no passado quando se tem o futuro pela frente e que o mesmo pode ser bem melhor alem disso perder ou ganhar por vezes nao e importante o importante mesmo e participar, ate a proxima.

                                                                                                               Manuel Goncalves



Sem comentários:

Enviar um comentário