terça-feira, 29 de agosto de 2017

A Tragedia da Chapecoense no Voo LaMia 2933



O caso foi uma verdadeira tragedia que mais uma vez demostrou que independentemente dos motivos e origens do acidente nao e completamente seguro viajar de aviao, apesar de todos os equipamentos modernos, com a mais alta tecnologia ainda pode haver falhas, sobretudo humanas, no entanto ao que parece a aeronave envolvida nesta mesma tragedia nao era assim tao moderna. Nao sei se um aviao com 18 anos como era o caso tem os equipamentos modernos que tem os ultimos modelos e ao que parece as condicoes da transportadora tambem nao eram as melhores.

Foi sem duvida a tragedia desportiva mais marcante de 2016 assim como mais uma a se juntar as inumeras tragedias a envolver acidentes aereos nos ultimos anos e penso que o mundo do Futebol ficou simplesmente bastante mais pobre mas mais uma vez foi bonito e louvavel ver os rivais fazerem homenagens, expressarem sua dor nao so no Brasil mas por este mundo fora.


A tragedia desde logo me fez lembrar dois incidentes semelhantes com clubes de Futebol a sofrerem acidentes aereos. O Desastre Aereo de Munique que em 6 de Fevereiro de 1958 vitimou o conhecido clube ingles Manchester United e mais recentemente a tragedia que envolveu a seleccao africana da Zambia em 27 de Abril de 1993 embora nao tenham sido casos unicos foram de facto bastante marcantes. No caso da Seleccao da Zambia nao houve qualquer sobrevivente.


O Voo 2933 da Companhia Aerea Brasileira, LaMia (Linea Aerea Meridena Internacional de Aviacion), foi um Voo Charter, operado pela companhia com a identificacao LMI2933, e estava a operar ao servico da Associacao Chapecoense de Futebol. proveniente de Santa Cruz de la Sierra, Bolivia, com destino ao Aeroporto Internacional Jose Maria Cordova em Rionegro, Colombia. Na Noite 28 de Novemvro de 2016, a aeronave que realizava este voo caiu proximo a um local chamado Cerro El Gordo, ao se aproximar do Aeroporto em Rionegro.

A aeronave transportava 77 pessoas a bordo, tendo por passageiros os atletas do clube, equipa tecnica, dirigentes da equipa brasileira da Chapecoense, jornalistas e convidados, que iriam a Medellin onde o clube iria disputar a primeira partida da Final da Copa Sul-Americana contra o Atletico Nacional, da Colombia. Entre passageiros e tripulantes, 71 pessoas morreram na queda da aeronave e 6 foram resgatadas com vida.

Dos mortos, vinte eram jornalistas brasileiros, nove eram dirigentes (incluindo o Presidente do clube), dois eram convidados, quatorze eram da Comissao Tecnica (incluindo o Treinador e o Medico da equipa) dezanove eram jogadores e sete eram tripulantes; dos seis ocupantes que sobreviveram, quatro eram passageiros e dois eram tripulantes. Devido ao total de vitimas, esta tragedia tornou-se a maior da historia com uma delegacao desportiva e a maior do jornalismo brasileiro.

A rota foi operada em um Brithis Aerospace 146 (Avro RJ85), Registo  CP-2933. Medindo 28,55 Metros do bico a cauda, Largura de asas de 26,4 Metros, Altura de 8,61 Metros, a aeronave e equipada com quatro motores Honeywell LF 507. O Modelo Avro RJ85 tem uma autonomia e capacidade de voo de tres mil Quilomentros, com capacidade de transportar ate 112 passageiros e 9 tripulantes.

A aeronave recebeu o Numero de Fabricante (MSN) E2348 e teve o seu primeiro voo em 26 de Marco de 1999 (contando portanto com dezassete anos e sete meses de actividade). Em 30 de Marco de 1999, foi liberada para a Companhia Aerea Regional Americana Mesaba Aviation, Inc. (operando como Mesaba Airlines dos Estados Unidos); em seguida, a 18 de Setembro de 2007, passou a ser operada pela companhia de voos domesticos irlandesa City Jet; finalmente em 16 de Outobro de 2013 teve pela primeira vez seu registo pela LaMia (a empresa mudou o registo mais duas vezes: em Setembro de 2014 e em Janeiro do ano seguinte em 2015).


A LaMia, tinha sido fundada em 16 de Agosto de 2010, com uma cota inicial do Governo do Estado venezuelano de Merida de cinco milhoes de dolares. A empresa, que teve seu registo suspenso depois do acidente fatal em Medelin, era comandada pelo Economista e Empresario espanhol-venezuelano Ricardo Albacete e tinha adquirido tres aeronaves Avro-RJ85, incluindo a aeronave do acidente (a unica que estava em funcionamento na epoca do acidente). Albacete, antes de ingressar no ramo dos transportes aereos ja tinha empresas nos sectores metalurgico (Gurimetal) e petrolifero (Alba Energy) e ja tinha tido problema com a justica venezuelana tendo ja respondido a um processo na Corte Suprema da Venezuela alegadamente por uma suposta fraude, com uso de um mandato falso e apropriacao indebita.

Ricardo Albacete tinha um amigo chines, Sam Pa, que se apresentava como sendo um milionario da cidade de Pequim, que demostrava estar interessado em investimentos internacionais. No entanto, as promessas de investimento de Sam Pa na companhia aerea de Ricardo Albacete nao se realizaram, e em Setembro de 2011 a companhia foi desactivada, depois que o suposto "investidor" chines foi preso no seu pais.

Dois anos depois, Albacete reactivou a companhia com outro nome. Linea Aerea Margarita, em uma manobra que lhe permitiu manter os mesmos logotipos e distintivos internacionais da antiga empresa, anunciando voos para varias cidades do Mundo, inclusive Miami e Boston nos Estados Unidos. Albacete de seguida adquiriu entao tres avioes que estavam estacionados no Aeroporto de Norwich, na Inglaterra.

A empresa ja reestruturada recomecou novamente suas actividades de voos aereos, oferecendo precos muito abaixo da concorrencia, valores ate 40% mais baratos. Rapidamente se foi especializando em transportar equipas de Futebol por todo o Continente. Em uma entrevista a um jornal espanhol depois do acidente em Medelin, e ante uma confusa situacao em que a LaMia tinha registo nao so na Venezuela, mas tambem na Bolivia, Albacete declarou que nao era accionista e nem empregado, dessa ou qualquer outra empresa boliviana, mas sim da LaMia da Venezuela, e que eram eles (da LaMia da Venezuela) quem arrendava os seus avioes a empresa boliviana. Entretanto a LaMia boliviana foi criada pelo proprio Albacete em Janeiro de 2015, em parceria de sociedade com Miguel Quiroga, Piloto que era o Comandante da aeronave envolvida no acidente.


A equipa brasileira da Associacao Chapecoense de Futebol fazia a viagem  de ida para disputar a Primeira Mao da Copa-Sul Americana 2016 de clubes contra o Atletico Nacional em Medellin, na Colombia. A equipa tentou sem sucesso, a principio, fazer o voo saindo do Aeroporto de Guarulhos que fosse directamente para Medellin. O pedido foi indeferido pela Agencia Nacional de Aviacao Civil (ANAC) de acordo com a com a legislacao vigente, com base no Codigo Brasileiro de Aeronautica e na  Convencao de Aviacao Civil Internacional ou Convencao sobre Aviacao Civil Internacional, tambem conhecida como Convencao de Chicago, pelos quais apenas uma companhia aerea brasileira ou colombiana poderia fazer o voo.

O trajecto da viagem foi feito, entao, entre duas etapas: um voo comercial pela companhia aerea boliviana BoA (Boliviana de Aviacion) partindo da cidade brasileira de Sao Paulo as 15 horas e 15 minutos e chegando a Santa Cruz de la Sierra cerca de tres horas depois; e o trejo final em um voo fretado com a LaMia. Integraria a comitiva da equipa o Advogado e  Prefeito de Chapeco, cidade local da equipa, Luciano Jose Buligon (1970), que acabou por nao embarcar junto com a comitiva; e dois responsaveis pela logistica do clube que ja se encontravam na Colombia e aguardavam a chegada do voo.

Ja por volta das 22:00 horas, o Piloto relatou a torre de controlo que o aviao apresentava problemas electricos e declarou estar diante de uma situacao de emergencia, quando voava entre os municipios de La Ceja e La Union. O contacto entre a torre de controlo e a tripulacao foi perdido pelas 22:15 minutos, entre as cidades de La Ceja e Abejorral. Pouco depois o aviao caiu ao se aproximar do Aeroporto Jose Maria Cordova, para tentar a aterragem, em Rionegro, arredores de Medellin, em um monte chamado Cerro El Gordo, de 2600 metros de Altitude em relacao ao MSL (Nivel Medio do Mar). Em pouco tempo, as autoridades locais identificaram o local da queda. Helicopteros foram inicialmente incapazes de chegar ao local devido a nevoa densa na regiao, e o acesso dos socorristas da Forca Aerea da Colombia teve que ser por terra.

A principio foi divulgado de que havia 81 pessoas a bordo, contudo verificou-se um pouco mais tarde depois das primeiras investigacoes que a contagem inicial incluia quatro passageiros que deixaram de viajar a ultima da hora.

A Hospedeira de Bordo, uma das sobreviventes do acidente Ximena Suarez, sobrevivente do acidente, declarou que, poucos momentos antes da queda, as luzes da aeronave se apagaram de repente, e entao entre quarenta a cinquenta segundos depois caiu. O Tecnico de Voo sobrevivente, Erwin Tumiri, disse dois dias depois do acidente, que somente conseguiu ficar vivo porque seguiu todos os protocolos para tal ocasiao: ficara em posicao fetal, com as malas entre as pernas; segundo ele, ocorreu um panico total no interior da aeronave, com gritos e pessoas saindo dos seus assentos. Entretanto, alguns dias depois, Erwin veio a publico desmentir essa versao e informacoes em entrevista dada a rede de radio Bluradio de Bogota, afirmando agora que ate ao exacto momento do impacto, nenhum passageiro sabia que havia uma situacao de emergencia, sem qualquer aviso da tripulacao, e que todos estavam apenas preparados para a atarregem que havia ja sido anunciada. Afirmou igualmente que foi tudo muito rapido, a sensacao de descida, depois as luzes se apagaram, acendendo-se as de emergencia e em seguida o impacto e que nao houve tempo para nada, nem havia ninguem em panico no momento do impacto da aeronave com o solo.

O primeiro Passageiro a ser resgatado e ao chegar ao Hospital de La Ceja foi o Lateral Alan Luciano Ruschel (1989), um dos jogadores a bordo da aeronave. Mais tarde, foram encontrados com vida o Guarda-Redes Jakson Ragnar Follmann (1992) que sobreviveu mas viria a perder parte da perna direita ser amputada devido a gravidade dos ferimentos, o Jogador, Defesa Central, Helio Hermito Zampier Neto (1985), a Hospedeira de Bordo Ximena Suarez, o Jornalista Rafael Henzel Valmorbida (1973) e o Tecnico de Voo Erwin Tumiri.

Apesar de se encontrarem em melhor estado de saude que os demais, os dois tripulantes bolivianos, que sobreviveram nao puderam no entanto regressar ao seu pais no Dia 1 de Dezembro, quando aquele pais enviou uma aeronave para o traslado dos corpos daquela nacionalidade, por nao terem sido liberados pelos medicos que os acompanhavam.


Das vitimas fatais, entre passageiros e tripulantes, uma era paraguaia, outra venezuelana, cinco eram bolivianas e o restante eram brasileiros. Ja no Dia 1 de Dezembro a Bolivia enviou uma aeronave Hercules para efectuar o traslado das cinco vitimas mortais daquela nacionalidade, ao tempo que levara a Colombia familiares dos mesmos.

No mesmo dia, Carlos Valdes, Director do Instituto Medico Legal de Medellin, declarou que todas as 71 vitimas mortais ja haviam sido identificadas. Ele tambem afirmou que a causa da morte da maioria das vitimas fora graves lesoes em ossos e visceras, provocadas pela queda. Ja neste dia o corpo de Custavo Encina que era membro da tripulacao, a vitima mortal de nacionalidade paraguaiana, seguiu para o seu pais num voo comercial. Quatro empresas funerarias de Medellin trabalharam para preparar os corpos para terem condicoes de serem transportados.

Na Sexta-Feira, Dia 2 de Dezembro, foi feito o traslado do cidadao venezuelano, tambem tripulante, tambem transportado em um voo comercial, partindo as 8 horas. Uma hora mais tarde partiu o hercules boliviano. Ja 14 dos jornalistas brasileiros partiram no mesmo dia, em voos privados; O transporte dos corpos de Medellin ate a cidade de Rionegro foi efectuado por 35 carros funerarios.

Duas aeronaves da Forca Aerea Brasileira (FAB) foram ate Medellin buscar os restantes corpos, saindo de la na sexta-feira, 2 de Dezembro. Os avioes fizeram ainda uma escala em Manaus, chegando em Chapeco no dia 3 de Dezembro. Os corpos foram entao finalmente levados para um velorio colectivo na Arena Conda, Estadio do Chapecoense.

Dados do Acidente:

. Data: 28 de Novembro de 2016.
. Local: Cerro Gordo, La Union, Antioquia, Colombia.
. Causa do Acidente: Esgotamento de combustivel (causas sob investigacao).
. Origem: Aeroporto Internacional Viru, Viru, Santa Cruz de la Sierra, Bolivia.
. Destino: Aeroporto Internacional Jose Maria Cordova, Rionegro, Colombia.
. Passageiros: 68.
. Tripulantes: 9.
. Mortos: 71.
. Feridos: 6.
. Sobreviventes: 6.

Dados da Aeronave:

. Modelo: Avro RJ85.
. Operador: LaMia.
. Prefixo: CP-2933.
. Primeiro Voo: 26 de Marco de 1999.
. Ultimo Voo: 28 de Novembro de 2016.


Em um comunicado oficial, o Aeroporto Jose Maria Cordova informou:

"O Comite de Operacoes de Emergencia do Aeroporto Jose Maria Cordova informa que as 22h uma aeronave (...) se declarou em estado de emergencia, entre os municipios de La Ceja e La Union. A aeronava reportou pane electrica, segundo informado a Torre de Controlo de Aeronautica Civil".

Num primeiro momento foi divulgado que a causa do acidente fora falta de combustivel. Passadas algumas horas do acidente, e com as informacoes entao disponiveis, especialistas analisaram varios factores que poderiam te-lo causado; se num primeiro momento foi referido a falta de combustivel, uma informacao contraditoria foi apresentada em seguida, afirmando que o Piloto se havia livrados deste (combustivel) antes de tentar uma aterragem forcada; outro dado que chamou a atencao dos analistas que analisaram e investigaram o acidente e que, para o fabricante da aeronave, esta tem autonomia de voo de 2965 KM (a Velocidade de Cruzeiro de 720 KM/H) e a distancia ser percorrida foi de 2975, o que vez voltar a hipotese de falta de combustivel; derivado a isso o Presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas do Brasil, Rodrigo Spader, afirmou que o ideal seria ter havido uma escala para se efectuar um reabastecimento de combustivel, neste caso. Spader considerou ainda outras situacoes como um vento contrario durante o trajecto, que forcaria o crescimento de consumo de combustivel; tanto Spader como o Professor de Aeronautica Claudio Scherer concordaram que nao podia ter havido o "alijamento" (derrame proposital de combustivel) que so e feito em avioes de maior porte com intencao de aliviar o peso para uma aterragem estavel - o aviao acidentado, no entanto, nao teria capacidade de alijar combustivel. Tambem foi relevante a revelacao feita de que a Torre de Controlo do aerporto dera a prioridade de aterragem a outra aeronave, antes do LaMia. Um ultimo factor a ser apreciado nas investigacoes e o estado dos pilotos, segundo Spader, pois o cansaco esta na causa directa de 20% dos acidentes registados. As caixas-negras foram encontradas, na tarde do Dia 29, em perfeito estado.

No dia do acidente um despachante da LaMia apresentou a Funcionaria da Administracao de Aeroportos e Servicos Auxiliares de Navegacao Aerea (AASANA), Celia Castedo Monasterio, o Plano de Voo da aeronave; segundo o depoimento da Funcionaria as autoridades bolivianas ela teria alertado o despachante para um erro no plano, pois trazia os valores de tempo de voo e autonomia de combustivel identicos, o que nao dariam a margem obrigatoria (ambas davam quatro horas e vinte e dois minutos), e que nao havia um plano alternativo.

Celia teria advertido o despachante (que tambem morreu no acidente), mas este insistiu dizendo que estavam capacitados a realizar a vigem assim mesmo. Alguns especialista em aviacao qualificaram o Plano de Voo como "absurdo". Na primeira semana de Dezembro, logo depois do acidente, ela asilou-se no Brasil, alegando que estava sofrendo ameacas de morte em seu pais de origem. Segundo suas declaracoes, ela recebeu o documento e fez cinco anotacoes antes de devolve-lo, entre elas, que a quantidade de combustivel na aeronave nao tinha a margem de seguranca necessaria para cumprir toda a rota sem reabastecimento. Afirmou tambem que a sua funcao era apenas verificar alguma irregularidade no Plano de Voo, mas nao tinha autoridade para impedir a descolagem.


Na quarta-feira (30 de Novembro) a gravacao entre o Piloto da aeronave e a Controladora de Voo, Yaneth Molina, foi divulgada; nela o Piloto Miguel Quiroga solicita prioridade de aproximacao pois enfrentava "problemas de combustivel", a Controladora entao pede que ele confirme e ele responde que sim, ela entao lhe diz que dentro de sete minutos lhe daria a confirmacao pois ja havia outra aeronave antes dele Quiroga entao insiste e alega estar numa situacao de emergencia motivada por combustivel, mas a Controladora se dirige para outro aviao, o Avianca 9356 para que se aproxime e mantem o dialogo com o outro Piloto.

Apos a interrupcao o Piloto da LaMia volta a fazer um pedido de descida imediata; a Torre de Controlo o informa de que a trafego abaixo dele e pede que ele efectue um desvio para a direita; Quiroga imediatamente pede que seja "incorporado a outro vector" e a Controladora volta a falar do trafego aereo a frente dele e pede que continue a aproximacao, perguntando-lhe tambem se desejava alguma assistencia na pista, ao que Quiroga retruca que confirmaria a assistencia "na pista" e emenda: "Senhorita, LaMia 2933 esta em falha total, sem combustivel".

A Controladora entao diz que a pista esta livre, esperando chuva e que os bombeiros estao em alerta; Quiroga revela o desespero em que se encontrava: "Vectores, senhora! Vectores!"; a Controladora entao diz que o perdeu no radar e que ele indicasse o rumo, ao que ele diz, repetindo, ser "rumo 3,6,0"; a Controladora diz que ele esta a 8,2 milhas da pista. Quiroga diz a ultima palavra do contacto: "Jesus!" e outras vozes surgem na Torre de Controlo, dizendo que "nao responde" e uma ultima pergunta encerra a gravacao: "Qual a sua altitude agora?".


Alem das autoridades aeronauticas colombianas responsaveis pela apuracao das causas do sinistro, tambem tecnicos britanicos da fabricante do aviao se dirigiram aquele pais para auxiliar nas investigacoes que tinham originado a queda e o tragico acidente, bem como representantes bolivianos, pais de onde o voo era originario. Na terca-feira (Dia 29) seguiram Medellin tambem tecnicos brasileiros do Centro de Investigacao e Prevencao de Acidentes Aeronauticos (CENIPA), convidados pelo orgao local de apuracao, a Aeronautica Civil da Colombia, alem de policias da Policia Federal Brasileira.

No Dia 1 de Dezembro Freddy Bonilla, Secretario de Seguranca Aerea da entidade responsavel pela aviacao civil colombiana, declarou que "quando chegamos ao local do acidente e pudemos inspeccionar os destrocos, confirmamos que a aeronave nao tinha combustivel no momento do impacto" concluindo: "Uma das teorias que estamos trabalhando e que por nao termos encontrado combustivel no local da colisao ou nos tubos de alimentacao, a aeronave sofreu queda por falta de combustivel". Bonilla dissera tambem que a autorizacao de voo previa que a aeronave deveria ter partido de Cobija, cidade boliviana muito mais ao Norte do que aquele de onde de facto veio a partir, Santa Cruz de la Sierra.

No curso das investigacoes, a promotoria responsavel pelo caso prendeu ainda que provisoriamente em 6 de Dezembro na Bolivia, Gustavo Vargas, Director-Geral da LaMia. Mais dois funcionarios da empresa (uma Secretaria e um Mecanico) prestaram depoimentos e foram liberados. Foram recolhidos tambem varios documentos nos escritorios da companhia, pela Direccao Geral de Aeronautica Civil da Bolivia (DGAC). No dia seguinte, foram confiscadas as outras duas aeronaves da LaMia, do mesmo modelo, para investigacoes e para ficarem tambem a disposicao da Justica em um eventual uso no pagamento de indemnizacoes. Havia inclusive uma divida da LaMia para com a Forca Aerea Brasileira, equivalente a 48,2 mil dolares, de servicos de manutencao prestados em 2014. Segundo a promotoria, entre os crimes investigados no processo, estao: abandono do dever, abuso de influencia, homicidio e lesoes gravissimas.

As caixas-negras encontradas no dia seguinte ao acidente, foram enviadas para Farnborough, na Inglaterra, onde esta localizada a Sede da BAE Systems, fabricante da aeronave. A equipa de especialistas participantes da analise dos registadores foi formada por um Investigador do Grupo de Investigacoes de Acidente e Incidente Aereos da Colombia (GRIAA), um Investigador da Direccao General de Aeronautica Civil (DGAC), um Investigador do Conselho Nacional de Seguranca em Transportes (NTSB) dos Estados Unidos (porque alguns equipamentos importantes da aeronave e pecas, entre eles os motores, sao produzidos nos Estados Unidos), e um Investigador da Agencia de Investigacao de Acidentes Aereos do Reino Unido (AAIB), porque o aviao havia sido produzido na Inglaterra. O Centro de Investigacao e Prevencao de Acidentes Aeronauticos, decidiu nao participar da mesma equipa de invetigacoes, aguardando os resultados,  compartilhados com todos os orgaos nacionais envolvidos. No entanto, a Forca Aerea Brasileira enviou para a Colombia dois representantes, sendo um Especialista em investigacoes de acidentes aereos do CENIPA, e um Psicologo para avaliar os factores humanos envolvidos no acidente, bem como acompanhar a recuperacao dos brasileiros sobreviventes. Segundo as normas internacionais, o pais que tem seus cidadaos vitimas fatais ou feridos seriamente em acidentes aereos, podem solicitar formalmente junto ao pais que conduz as investigacoes, a participacao de um Especialista, com as seguintes prerrogativas no processo: visitar o local do acidente, ter acesso a informacoes relevantes, participar da identificacao das vitimas, auxiliar nos esclarecimentos prestados pelos sobreviventes e receber uma Copia do Relatorio Final.

Em 26 de Dezembro de 2016, ja 28 dias apos o acidente, a Unidade Administrativa Especial de Aeronautica Civil (Aerocivil) da Colombia, apresentou o relatorio preliminar. De acordo com o relatorio, nao foi identificada uma unica falha tecnica que tivesse causado ou contribuido para o acidente, nem apresentou acto de sabotagem ou tentativa de suicidio. As evidencias revelam que a aeronave sofreu falta total de combustivel (Pane Seca).

A aeronave ficou totalmente detruida e os danos subsquentes indicaram que nao havia possibilidade minima de sobrevivencia da maioria dos passageiros e tripulantes e nem incendio. As investigacoes em certo momento estavam previstas continuar ate o passado Abril de 2017, quando a Aerocivil apresentaria o seu relatorio final, considerando essa analise preliminar , bem como os aspectos de organizacao, vigilancia e supervisao operacional, planificacao do combustivel, tomadas de decisoes e sobrevivencia.


A Confederacao Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL ou CSF) cancelou de imediato a Final da Copa Sul-Americana de 2016. A Confederacao Brasileira de Futebol (CBF) adiou por uma semana a segunda partida da Final da Copa do Brasil e a ultima rodada do Campeonato Brasileiro.

O entao e actual Presidente do Brasil o Politico, Advogado e Escritor Michel Miguel Elias Temer Lulia (1940) declarou Luto Oficial no Brasil de tres dias logo apos a noticia do acidente.

Alguns clubes brasileiros emitiram comunicados oficiais com as palavras de seus respectivos presidentes, em solidariedade a tragedia com a Chapecoense; lamentando profundamente o acidente, os dirigentes ainda informaram a criacao de "medidas solidarias" a Chapecoense, entre elas, a possibilidade de impedir o rebaixamento do clube catarinense pelas proximas tres temporadas e o emprestimo de atletas para a Temporada 2017/2018.

Por todo o Mundo os principais jornais imediatamente repercutiram o acidente, fizeram do mesmo noticia de capa, bem como os principais canais televisivos de noticias de todos os paises; logo redes como Cable News Network (CNN) e British Broadcasting Corporation (BBC) alem dos mais famosos jornais de renome como The New York Times, El Pais, Le Monde entre outros passaram a acompanhar aquela que era vista ja, desde logo, como a maior tragedia do desporto brasileiro. Ja na manha do Dia 29 da mesma forma as redes sociais exibiram reaccoes que de forma unanime manifestavam apoio as vitimas da tragedia; em suas contas pessoais pelo Twitter antigos atletas e atletas no activo como Edson Arantes do Nascimento (1940) conhecido como Pele, Diego Armando Maradona Franco (1960), Lionel Andres Messi (1987), Neymar da Silva Santos Junior(1992), entre muitos outros, manifestaram pesar e solidariedade; os clubes de futebol de todo o Mundo tambem usaram o mesmo meio e forma para expressar o luto e apoio a equipa brasileira e as familias das vitimas, bem como por meio de suas paginas oficiais; equipas como o Barcelona fizeram um minuto de silencio antes de iniciarem o seu treino na manha daquele dia. Palavras chaves na Internet como "#forcachape" ou "#fuerzachape" se tornaram assuntos de momento em todo o Mundo; o video que exibia a equipa rezando unida rapidamente se tornou o mais compartilhado; a equipa rival contra a quem jogaria o Chapecoense, o Atletico Nacional, imediatamente tambem manifestou sua solidariedade e a intencao de ceder o titulo ao adversario vitimado.

Na noite do Dia 29 varios monumentos ao redor do Planeta se iluminaram na cor verde em homenagem a equipa catarinense; no Brasil isso aconteceu no Palacio do Planalto em Brasilia na Praca dos Tres Poderes, no Cristo Redentor no Rio de Janeiro no Parque Nacional da Tijuca, Elevador Lacerda na Cidade de Salvador na Bahia e outros simbolos locais; a Sede da Conmebol e no Obelisco de Buenos Aires na Praca da Republica na Argentina; isso tambem ocorreu em varios estadios pelo Mundo fora. A Rede Globo, no mesmo dia, durante o Jornal Nacional, exibiu um discurso do conhecido Comentador Desportivo brasileiro Carlos Eduardo dos Santos Galvao Bueno (1950) e encerrou a sua edicao com um minuto de aplausos e as fotos das vitimas no fundo.

Em 30 de Novembro Organizacao Internacional da Aviacao Civil (OACI) expressou condolencias e ofereceu a sua ajuda declarando que estaria a disposicao das autoridades para participar das investigacoes, caso fosse solicitado. No mesmo comunicado, lembrou que, conforme a Convencao de Chicago, as autoridades envolvidas na investigacao tem trinta dias a partir da data do acidente para emitir um relatorio preliminar, e doze meses para emitir o relatorio final.

Ainda no dia 30 de Novembro, no horario que seria disputada a Final da Copa Sul-Americana, o Canal Fox Sport 1 entrou em silencio no periodo que estava reservado para a transmissao do jogo da mesma final. O ecra ficou todo preto em sinal de luto, com a palavra chave #90mimutosdesilencio e um cronometro para marcar o tempo que duraria o directo da partida. No Twitter um usuario simulou uma partida intitulada "Final dos sonhos" e o assunto ficou em um dos mais comentados nos treding topics da mesma rede social.

A direccao do Canal Fox na America Latina prestou uma homenagem aos seis jornalistas mortos dos canais Fox Sports. A directoria do canal decidiu mudar o seu logo e seu slogan. Do Dia 4 de Dezembro ate o fim de 2017, o tradicional logo do canal contara com seis estrelas, cada uma delas representando cada um dos funcionarios mortos. A homenagem nao ficou restrita ao canal do Brasil. As demais filiais da emissora, em paises como a Argentina e Mexico, por exemplo, tiveram adicionadas as estrelas acima do seu logo. O slogan do canal tambem mudou de torcemos juntos para sempre juntos.

A administracao da cidade La Union autorizou em Dezembro de 2016, a mudanca do nome Cerro El Gordo, monte onde ocorreu o acidente e tragedia, para Cerro Chapecoense.

Durante uma entrevista, Roberto Jorge Canessa Urta (1953), Membro da equipa de Rugby uruguaio que estava a viajar para um encontro em 1972 quanndo seu aviao teve um acidente no qual ficou conhecido como Desastre Aereo dos Andes em 13 de Outobro de 1972, disse que gostaria de ajudar os sobreviventes do acidente.

No Dia 29 de Novembro de 2016 a Direccao Geral de Aeronautica Civil da Bolivia expediu a Resolucao Administrativa nº 716, suspendendo de forma imediata a autorizacao de operacao da "Lamia Corparatión SRL". Tambem como reaccao ao acidente, o Ministerio das Obras Publicas daquele pais, por seu titular Milton Claros, trocou toda a direccao geral de Aeronautica Civil. Neste mesmo Dia 1º foi afastada a Funcionaria da Administracao de Aeroportos e Servicos Auxiliares de Navegacao Aerea, Celia Monasterio. Milton Claros ainda adiantou que uma investigacao tinha sido aberta para apurar a concessao da licenca a LaMia, bem como da situacao da empresa, e que tambem os dirigentes da AASANA ficariam suspenso enquanto durassem as investigacoes.


A relacao dos passageiros e tripulantes do voo foi divulgada horas depois de constatado o acidente:

Jogadores:

. Mortos: 19.
. Sobreviventes:3.
. Total: 22.

Comissao Tecnica:

. Mortos:14.
. Sobreviventes: 0.
. Total:14.

Dirigentes:

. Mortos: 9.
. Sobreviventes: 0.
. Total:9.

Jornalistas:

. Mortos: 20.
. Sobreviventes: 1.
. Total: 21.

Convidados:

. Mortos: 2.
. Sobreviventes: 0.
. Total: 2.

Tripulantes:

. Mortos: 7.
. Sobreviventes: 2.
. Total: 9.

Total:

. Mortos: 71.
. Sobreviventes: 6.
. Total: 77.

Delegacao da Chapecoense:

Jogadores:

. Ailton Cesar Junior Alves da Silva (1994-2016).
. Alan Luciano Ruschel (1989).
. Ananias Eloi Castro Monteiro (1989-2016).
. Arthur Brasiliano Maia (1992-2016).
. Bruno Rangel Domingues (1981-2016).
. Cleber Santana Loureiro (1981-2016).
. Marcos Danilo Padilha (1985-2016).
. Dener Assuncao Braz (1991-2016).
. Everton Kempes dos Santos Goncalves (1982-2016).
. Filipe Jose Machado (1984-2016).
. Guilherme Gimenez de Sousa (1995-2016).
. Helio Hermito Zampier Neto (1985).
. Jakson Ragnar Follmann (1992).
. Jose Gildeixon Clemente de Paiva (1987-2016).
. Josimar Rosado da Silva Tavares (1986-2016).
. Lucas Gomes da Silva (1990-2016).
. Marcelo Augusto Mathias da Silva (1991-2016).
. Mateus Lucena dos Santos (1994-2016).
. Matheus Bitencourt da Silva (1995-2016).
. Sergio Manoel Barbosa Santos (1989-2016).
. Tiago da Rocha Vieira (1994-2016).
. Willian Thiego de Jesus (1986-2016).

Comissao Tecnica:

. Adriano Bitencourt.
. Anderson Donizzete Lucas.
. Anderson Martins.
. Anderson Paixao.
. Cleberson Fernando da Silva.
. Eduardo de Castro Filho.
. Eduardo Preuss.
. Gilberto Thomaz.
. Luiz Carlos Sarolli (1965-2016).
. Luiz Cunha.
. Luiz Felipe Grohs.
. Marcio Koury.
. Rafael Gobbato.
. Sergio de Jesus.

Dirigentes e Convidados:

. Davi Barela Davi.
. Decio Filho.
. Delfim de Padua Peixoto Filho (1941-2016).
. Edir De Marco.
. Emersson Domenico.
. Jandir Bordignon.
. Mauro Bello.
. Mauro Stumpf.
. Nilson Junior.
. Ricardo Porto.
. Sandro Luiz Palaoro (1966-2016).

Profissionais de Imprensa:

. Andre Podiacki (Reporter, Jornal Diario Catarinense).
. Ari de Araujo Junior (Reporter Cinematografico, Rede Globo).
. Bruno Mauri da Silva (Tecnico RBS TV).
. Devair Paschoalon (1965-2016), (Relatador, Fox Sport).
. Djalma Araujo Neto (Cinegrafista RBS TV).
. Douglas Dorneles (Reporter Desportivo, Radio Chapeco).
. Edson Ebeliny (Reporter Desportivo, Radio Super Conda).
. Fernando Doesse Schardong (Relatador, Radio Chapeco).
. Gelson Galiotto (Relatadro, Radio Super Conda).
. Giovane Klein Victoria (Reporter, RBS TV).
. Guilherme Marques (Repoter, Rede Globo).
. Guilherme Van Der Laars (Reporter Cinematografico, Rede Globo).
. Jacir Biavatti (Comentador, RICTV e Radio Vang FM).
. Laion Espindola (Reporter, Rede Globo).
. Lilacio Pereira Junior (Coordenador de transmissoes externas, Fox Sport).
. Mario Sergio Pontes de Paiva (1950-2016), (Comentador, Fox Sport).
. Paulo Julio Moraes Clement (1964-2016), (Jornalista, Fox Sport).
. Rafael Henzel Valmorbida (Jornalista, Radio Oeste Capital).
. Renan Carlos Agnolin (1989-2016), (Reporter, RICTV e Radio Oeste Capital).
. Rodrigo Santana Goncalves (Reporter Cinematografico, Fox Sport).
. Victorino Chermont (1973-2016), (Reporter, Fox Sport).

Tripulacao:

. Alex Quispe.
. Angel Lugo.
. Erwin Tumiri (Tecnico da Aeronave).
. Gustavo Encina.
. Miguel Quiroga (Piloto da Aeronave e Socio na LaMia).
. Ovar Goytia.
. Romel Vacaflores (Assistente de Voo).
. Sisy Arias.
. Ximena Suarez (Auxiliar de Voo).


Nao sendo um especialista no assunto no que pude ler e investigar para escrever esta cronica da-me a entender que esta tragedia poderia facilmente ter sido evitada se ao fazer o pedido de aterragem com urgecia Quiroga tivesse tido logo autorizacao para aterrar, nao teve. O aviao andou ali as voltas ao redor do aeroporto ate obter a autorizacao minutos depois e isso queimou o resto do pouco combustivel que estava no deposito. Havia outros avioes a sua frente para aterrar mas nenhum deles estava com pedido de urgencia e o resultado foi o que se viu 71 mortos que podiam nao existir e todos podiam ainda estar vivos.

Caro(a) leitor(a) infelizmente casos como este nao sao unicos e nem sera este o ultimo como costumo dizer sei que tudo tem uma hora marcada e quando e assim nada pode ser evitado, sou crente e acredito que se fosse vontade de Deus tudo seria diferente, mas nao foi.

Termino este trabalho com o desejo mais profundo de em tempos futuros nao ter razoes de escrever uma cronica semelhante em que a tragedia tenha sido tao recente seria sinal da ausencia de algo semelhante. Caro(a) leitor(a) espero que esta cronica tenha sido do seu inteiro agrado e espero igualmente que nos voltemos a encontrar brevemente, abracos.

                                                                                                       Manuel Goncalves










Sem comentários:

Enviar um comentário