Mostrar mensagens com a etiqueta Medicina. Mostrar todas as mensagens
Mostrar mensagens com a etiqueta Medicina. Mostrar todas as mensagens

sábado, 6 de fevereiro de 2016

A Eutanasia, Vida ou Morte, os Pros e Contras



E sem duvida um dos casos mais polemicos dos ultimos anos a Medicina evita aborda-lo e a Igreja nao quer sequer ouvir falar nele com todo o seu conservadorismo enquanto os mais liberais apontam que e um direito do ser humano por ou nao termo a vida por outro lado a imprensa nao resiste a dar-lhe destaque sempre que possivel. Reparem agora em algo que direito tem um pais, um estado que aprova e mantem a Pena de Morte mas nao aprova que alguem possa por termo a propria vida por estar a viver debilitado e em permanente estado de sofrimento. Aquilo que disse a respeito da Pena de Morte e tambem atribuido ao Aborto, certos paises nao aprovam a Eutanasia, e crime matar segundo eles, nao importa a razao mas ao mesmo tempo alguns desses paises, muitos ate, aprovam o Aborto.

A minha opniao acerca do caso e que pessoalmente sou contra mas nao tiro o direito a cada um de decidir por termo a propria vida enquanto esteja capacitado e com condicoes mentais para o fazer, isto e se a pessoa esta capacitada e esta plenamente consciente da decisao que esta a tomar o seu pedido pode nao ser de logo atendido mas deve entrar em processo de aprovamento e devera ser reunida uma junta medica para decidir se existe alguma forma de ajudar aquele Doente reduzindo o sofrimento causado pela sua doenca.

domingo, 16 de agosto de 2015

O Livre-Arbitrio

 

O tema interessa-me profundamente e estudei-o quando fui membro de uma certa seita religiosa que embora tenha o nome de Igreja no nome e de facto na minha opniao uma seita religiosa e nao mais que isso. Uma igreja na minha opniao e uma identidade religiosa que detem uma maioria de crentes religiosos numa parte do mundo, continente ou ate apenas num pais. Nao vou nomear o nome da mesma que frequentei e onde estudei quando era um jovem entre os 18 e 20 anos o Livre-abitrio tao profundamente pelo menos agora nao o vou fazer para nao parecer que estou a querer entrar em provocacao com a mesma seita e sobretudo para nao ofender um possivel leitor(a) membro(a) da mesma seita.

O Livre-Arbitrio e algo que possuimos logo assim que tomamos poder de tomar uma certa decisao seja das mais importantes ou simples de fazer e passa pela opcao de escolha muitas vezes em fazer o bem ou o mal ou o que e certo ou errado. Deus nao e responsavel pelas nossas escolhas no meu entender e nem nos leva a escolher nada forcosamente apenas nos da inteligencia e entendimento para saber-mos o que e o bem e o que e o mal alem do que e certo e errado. Esta cronica tambem foi escrita sobretudo depois de alguem ter agido mal comigo e ter-se desculpado com a velha desculpa "so fiz aquilo que foi a vontade de Deus e nao a minha".

domingo, 11 de maio de 2014

Os Dois Vencedores do Premio Nobel Portugueses



Embora seja de facto uma verdade inegavel que mais dois vencedores do Premio Nobel tenham nascido de facto fora de Portugal mas em territorio que na altura era portugues ate a sua independencia em 28 de Novembro de 1975 e seguidamente invasao por parte da Indonesia ate ao fim da ocupacao em 20 de Maio de 2002 a verdade e que Carlos Filipe Ximenes Belo nascido a 3 de Fevereiro de 1948 em Timor Leste e Jose Manuel Ramos-Horta nascido em 1949 ambos como se sabe quando o mesmo territorio era dependente de Portugal quando chegou a altura de ambos serem nomeados e vencedores do Premio Nobel da Paz em 1996 ja haviam sido eleitos um ano antes mas para surpresa de todos nao sairam vencedores tendo em 1995 os vencedores sido Joseph Rotblat e Conferencias Pugwash sobre Ciencia e Negocios Mundiais saido vencedores.

A verdade e que como seria de esperar em 1996 como seria de esperar o Comite elegeu Ximenes Belo e Ramos-Horta o 100° e o 101° vencedores do mesmo Premio Nobel ficando ambos na lista com a nacionalidade Leste-Timorense como ja se seria de esperar apesar de ocupado pela Indonesia o territorio de Timor leste estava independente de Portugal desde de 1975.