sexta-feira, 20 de março de 2015

Os Afro-Americanos



Desde a criacao da cronica Jazz (uma heranca musical afro-americana) que sentia vontade de escrever uma cronica dedicada a este grupo social e racial que foi-se tornando uma minoria cada vez mais forte naquela que e vista como a nacao mais forte do mundo.

Seja no desporto (sobretudo no Basquetebol um deporto tao popular nos EUA e onde as duas principais estrelas do Dream Team dos Jogos Olimpicos de Barcelona Earvin Johnson Jr mais conhecido como Magic Johnson e Michael Jordan eram afro-americanos), na musica, na literatura, no cinema em tantas outras areas de artes, desportos ou ate da politica os afro-americanos foram-se tornando nao so cada vez mais fortes mas cada vez mais influentes. Muitos foram os eventos, momentos historicos que fizeram isso tornar-se uma realidade mas por mais medalhas olimpicas que conquistem, por mais cancoes que escrevam e cantem tornando-se algumas verdadeiros hinos da musica  o ponto alto dos afro-americanos nos Estados Unidos da America foi sem duvida a vitoria do candidato politico Afro-americano e ate entao Senador do Estado do Illinois Barack Hussein Obama II nascido Havai em Honolulu.

Nada fazia querer depois do que se sucedera com Martin Luther King  Jr candidato a presidencia dos Estados Unidos de origem Afro-americana morto no dia 4 de Abril de 1968 que um dia um Afro-americano pudesse vir a tornar-se presidente dos Estados Unidos mas esse dia veio a ser uma realidade no dia 20 de Janeiro de 2009. Ao que parece do periodo da morte de Lutther King a vitoria de Obama nao se passaram so mais de 41 anos mas tambem a mente do povo norte-americano parecia ter mudado ao ponto de aceitar e eleger um Presidente de raca negra.
                                                            
                                                    
Afro-americano, Afro-estadunidense ou Africano-americano, sao designacoes para os cidadaos dos Estados Unidos da America descendentes de africanos. Estas designacoes so comecaram a ser utilizadas nos anos 80, quando o movimento da consciencia negra passou adoptar uma politica de uniao de toda a diaspora africana.

Outra designacao considerada politicamente correcta e a da cor negra (o termo em lingua inglesa black). Ja o termo nigger era o termo usado anteriormente na Decada de 60 do seculo passado, cm uma conotacao pejorativa.

Ja recentemente no censo de 2010, quase 40 milhoes de americanos declararam serem negros, afro-americanos ou negros hispanicos.


A maioria dos Afro-americanos sao descendentes de escravos que foram trazidos de Africa para a America do Norte e o Caribe durante 198 anos entre 1609 e 1807, durante o periodo do trafico negreiro, a maioria dos quais chegou no Seculo XVIII. A maior parte era oriunda da Africa Ocidental e da Africa Central. Uma pequena minoria e de origem recente, sendo essa mesma minoria originada por imigrantes de Africa, do Caraibe, da America Central e da America do Sul.

O primeiro registo da presenca de africanos na America Britanica remete ao ano de 1619, os quais se encontravam sob a condicao de trabalhadores nao renumerados (possivelmente escravos) em Jamestown (Virginia). Com muitos colonos ingleses estavam a morrer devido as condicoes consideradas como adversas a que estavam submetidos, aumentou gradualmente a importacao de trabalhores africanos. Por muitos anos, os africanos ficaram numa posicao legalmente similar a dos colonos ingleses pobres, pois muitos colonos ingleses tinham que trabalhar de graca em troca de passagem para a America. Os africanos criavam familias, casavam-se com africanos(as) e as vezes se mesclavam com indios e ingleses. Uma concepcao racial da escravidao so se desenvolveu completamente no Seculo XVIII. Por volta de 1775, os africanos perfaziam 20% da populacao das Treze Colonias, fazendo deles o segundo maior grupo etnico, depois dos ingleses. Por volta de 1860, havia 3,5 milhoes de escravos nos Estados Unidos e 500.000 afro-americanos livres o que fazia 4 milhoes de pessoas. Em 1863, durante a Guerra Civil Americana, o entao Presidente Abraham Lincoln assinou a Proclamacao da Emancipacao, que declarava que todos os escravos seriam livres.

                                          
Os afro-americanos criaram congregacoes para eles mesmos, assim como escolas, comunidades e associacoes civis, para que tivessem um espaco proprio para escapar do controlo e da propria fiscalizacao dos bancos. Apos a Guerra Civil, houve um periodo de progresso para os afro-americos, porem nos anos de 1890 os estados do Sul promulgaram as Leis de Jim Crow para reforcar a Segregacao Racial, com lugares reservados apenas para frequentadores brancos e outros apenas para os negros, supressao de voto e de todos os restantes direitos de modo geral, eram negadas oportunidades economicas e de trabalho ou de recurso no ambito nacional, e os actos de violencia privada e de violencia racial foram ignorados ou por vezes ate mesmo incentivados pelas autoridades governamentais. O periodo foi marcado pela intolerancia e pela organizacao de grupos como o Ku Klux Klan. A partir da Decada de 1940, os afro-americanos se organizaram para lutar pelos seus direitos, surgindo ai nessa altura figuras importantes como Martin Luther King. A discriminacao racial por lei so foi abolida em definitivamente em 1965, por meio do "Voting Rights Act" que passou a proibir a supressao do voto dos negros.

Com o advento das leis discriminatorias, foi de imediato necessario definir quem era negro nos Estados Unidos. Foi entao aplicada a "one-drop rule" ("regra de uma gota") que dizia que qualquer pessoa com qualquer tipo de ancestralidade africana, mesmo que muito pequena, fosse considerado negro e nao branco. O Estado do Tennessee adoptou a "regra de uma gota" em 1910, seguido depois pelo Louisiana. Depois ainda pelo Texas e o Arkansas em 1911, Mississippi mais tarde em 1917, Carolina do Norte ja quase no meio da decada seguinte em 1923, Virginia em 1924, Alabama e Georgia ja depois do meio da segunda decada do Seculo XX em 1927, Oklahoma na nos anos 30 do mesmo seculo em 1931. Antes disso, os mesticos  eram na altura tratados como um grupo social e racial legalmente diferente dos negros. Muitos mesticos que "pareciam brancos" foram legalmente absorvidos pela populacao branca. Na Virginia, a lei definia que um "Mulato" era uma pessoa que tinha pelo menos um quarto de sangue africano (equivalente a um avo). Mas em 1924 esse conceito ja havia sido derrubado, pois uma pessoa com qualquer ascendencia africana era sem qualquer outro tipo de saida tida como negra. Dessa forma, americanos, mesmo que nao tivessem tracos africanos evidentes, passaram a ser considerados simplesmente negros, como foi o caso por exemplo da Actriz e Cantora Lena Horne. Para evitar ser vitima de discriminacao, algumas pessoas que nao tinham tracos negros evidentes,  mas tinham uma ou outra ascendencia africana, passaram a esconder suas origens. E entao a hora chegada do chamado fenomeno denominado como "passing" ("passando"), pelo qual alguns americanos conseguiram esconder e ocultar suas origens e foram assimilados pela populacao branca. Por exemplo, o Cartonista George Herriman era de uma familia de origem creole do Luisiana e por sua vez seus pais foram classificados como "mulatos" quando chegou a altura dos censos em 1880. Porem, como negros nao eram aceites em seu meio profissional, ele inventou que tinha ascendencia grega para assim justificar a sua aparencia e conseguiu "passar" a vida inteira como "Branco". Outros americanos de aparencia branca, porem, assumiam com orgulho uma identidade negra. Por exemplo, Walter Francis White, que era loiro e tinha olhos azuis, mas tinha alguma ascendencia africana, tornou-se mais tarde um Activista pelos direitos civis dos afro-americanos e se considerava "negro".

O actual Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e filho de pai africano e de mae branca, mas se considera sobretudo negro. A Cantora Maria Carey, que e filha de mae branca de origem irlandesa e de pai Afro-venezuelano declarou certa vez: "neste pais (Estados Unidos) eu sou negra". Porem, as visoes raciais dos americanos tem mudado nos ultimos anos e se distanciado da concepcao "one drop rule". Em uma pesquisa realizada em 2006, apos ser dito e divulgado que o pai de Obama era negro e a mae era branca, foi perguntado a afro-americanos, brancos e hispanicos sobre em qual raca eles julgavam que o entao Senador Barack Obama se encaixava . Sendo que 66% dos afro-americanos disseram que Obama e negro, enquanto apenas 9% dos hispanicos e 8% dos brancos deram a mesma resposta. 61% dos hispanicos e 55% dos brancos disseram que Obama e "bi-racial". A mesma questao foi colocada apontando como alvo o Jogador de golfe Tiger Woods, cujo e mae e tailandesa e o pai por sua vez descendente de negros, indios e brancos. 42% dos afro-americanos disseram que Woods e negro, contra a 9% dos hispanicos e 7% dos brancos. 40% dos afro-americanos , 39% dos hispanicos e 27% dos brancos disseram que ele e "bi-racial" e 55% dos brancos, 49% dos hispanicos e 18% dos afro-americanos disseram que ele e "multiracial". O proprio Woods se identifica como um "Cablinasian" (uma combinacao das palavras branco, negro, indio e asiatico).

Nos ultimos anos o numero de americanos que se identificam como sendo "mesticos" ou com uma ancestralidade mista em aumento. Isso foi reflectido no censo americano. Em 2000, pela primeira vez os americanos puderam escolher mais de uma "raca"  com a  qual se identificavam. Para o  Seculo XXI estima-se que as unioes entre pessoas de "racas" diferentes vai crescer, e isso ja tem reflectido na propria percepcao racial dos americanos.

Actualmente, a maioria dos americanos tem-se mostrado favoraveis a uniao entre pessoas de "racas" diferentes. De acordo com os dados de uma pesquisa, mais de 50% dos americanos (a maioria portanto) disseram que ja namoraram uma pessoa de uma "raca" diferente da sua. A taxa e menor entre os brancos, principalmente pelo facto de grande parte deles habitarem lugares onde a maioria da populacao e branca. Porem, quando mudam para areas com uma populacao mais diversa, as taxas aumentam. Cerca de 17%  dos adolescentes em idade escolar namoraram uma pessoa  negra, 33% namoraram um hispanico e 15% um asiatico. Cerca de 38% dos afro-americanos ja namoraram algum hispanico e 10% um asiatico. Cerca de 80%  dos brancos disseram que nao teriam qualquer problema ou complexo de namorar uma pessoa de "raca" diferente da sua. Quanto mais jovem e o americano, mais aberto a relacoes interraciais ele e. Actualmente, 65% dos americanos nascidos antes de 1946 dizem aceitar namoro entre brancos e negros. Entre os Baby boomers, 84% apoiam o namoro interracial. Ja para os nascidos entre 1965-1976, 87% aceitam a pratica. A resistencia era maior entre os brancos: de 1987 a 1988, apenas 44% disseram que aceitavam relacoes interraciais (ao que parece pouco mais de 25 anos depois a mentalidade e opniao americana parece ter mudado sem duvido o facto pode ser uma nova geracao mais liberal), enquanto que a taxa dobrou e actualmente mais de 80% dos brancos dissem aceitar. Durante a Decada de 80 no Seculo XX, cerca de 74% dos afro-americanos concordavam com o namoro interracial. Actualmente 97% dos afro-americanos concordam. A entrada em massa de imigrantes de diversas origens nos Estados Unidos tem mudado a mentalidade da sociedade americana e as linhas raciais tem ficado menos evidentes. Porem, ainda ha barreiras. Na Carolina do Sul, uma universidade proibia os namoros interraciais ate o ano 2000. Em 2001, 40% dos eleitores do Alabama foram contra a retirada da proibicao de casamentos interraciais que ainda estava escrita na constituicao estadual.

                                           
No que diz respeito a Religiao a maioria dos afro-americanos sao protestantes. De acordo com uma pesquisa de 2007, mais de metade dos afro-americanos sao parte das denominadas "igrejas negras",  que sao igrejas historicas onde a maioria dos frequentadores e negra. Apenas uma pequena minoria simbolica de 5% e Catolica.

Com base em uma pesquisa e estudos geneticos, a ancestralidade dos afro-americanos foi assim descrita da seguinte forma:

. 58% dos afro-americanos tem ao menos de 12,5% de ancestralidade europeia (equivalente a um bisavo).
. 19,6% dos afro-americanos tem 25% de ancestralidade europeia (equivalente a um avo).
. 1% dos afro-americanos tem menos de 50% de ancestralidade europeia (equivalente a um pai).
. 5% doa afro-americanos tem menos de 12,5% de ancestralidade indigena (equivalente a um bisavo).

O estudo genetico mais expressivo feito na populacao Afro-americana analisou o cromossoma sexual Y (presente apenas em homens), que e passado de geracao em geracao, de pai para filho. Tambem foi analisado o DNA mitocondrial, passado da mesma forma de mae para filho ou filha. O cromossoma Y e o DNA mitocondrial fornecem informacoes complementares, permitindo tracar patrilinhagens e matrilinhagens que alcacam dezenas de geracoes no passado, podendo assim reconstruir nos dias de hoje a historia genetica de um povo.

O mesmo estudo apontou que, majoritariamente, os negros americanos possuem 80% de sua ancestralidade africana subsaariana. Os outros restantes 20% sao, majoritariamente, oriundos de misturas com europeus e um pouco com indigenas.

A mesma pesquisa genetica incluiu afro-americanos famosos: a Apresentadora Oprah Winfrey foi submetida a uma analise e descobriu que sua ancestralidade envolve uma mistura 89% africana, 8% amerindia (indio, indigena ou nativo americano), 3% asiatica e 0% europeia. O estudo ainda apontou que Oprah e descendente de escravos trazidos de Africa de locais apontados do que hoje sao a Liberia e a Zambia.

Em 1790, os afro-americanos eram 700.000 pessoas - cerca de 19% da populacao Norte-americana. Em 1860, ja eram bastantes mais no entanto havia-se passado apenas 70 anos mas ja eram 4,4 milhoes no entanto embora o numero de afro-americanos tivesse aumentado em escala cerca de 3,700 milhoes a sua percentagem populacional ate diminiui sendo que era de 19% antes em 1790 e em 1860 eram 14% tendo descido 5%. Em 1900, alcancou a cifra de 8,8 milhoes.

Em 1910, cerca de 90% dos afro-americanos viviam no Sul dos Estados Unidos, porem um grande numero de pessoas passaram a migrar para o Norte pois era uma area mais desenvolvida. A Grande Migracao, como ficou chamada, durou da Decada de 1890 a Decada de 1970 (um periodo de 80 anos). Entre 1916 e 1960 , 6 milhoes de negros migraram para o Norte.

Por volta de 1990, a populacao Afro-americana alcancou 30 milhoes de pessoas, representando 12% da populacao americana. Actualmente, segundo fontes de 2005, ha 39,9 milhoes de afro-americanos, representando 13,8% da populacao estadunidense. No censo de 2000, 54,8% dos negros americanos viviam no Sul dos Estados Unidos, 17,6% no Nordeste, 18,7% no Centro-Oeste e apenas uma minoria de 8,9% no Oeste. Cerca de 88% dos Afrodescendentes viviam nas regioes metropolitanas.

A cidade de Nova Iorque tem a maior populacao negra do pais, com 2 milhoes de pessoas, o que representa cerca de 20% de sua populacao total.

                                             
Afro-americanos famosos:

. Aaliyah. - Cantora e Actriz.
. Afroman. - Rapper.
. Akon. - Cantor.
. Alfre Woodard. - Actriz.
. Alfonso Ribeiro. - Actor.
. Angela Basset. - Actriz.
. Angela Davis. - Activista e Filosofa socialista.
. Antoine Fuqua. - Cineasta.
. Aretha Franklin. - Cantora.
. Barack Obama. - Politico, Estadista e actual Presidente dos Estados Unidos (em 2015).
. Benjamin Solomon Carson. - Medico Neurocirugiao, Professor e escritor.
. Beyonce Knowles. - Actriz, Cantora.
. B.B. King. - Musico, Guitarrista.
. Bill Cosby. - Actor, Comediante.
. Carl Lewis. - Atleta, Desportista, Medalhista Olimpico.
. Charles Barkley. - Basquetebolista.
. Chris Browm. - Cantor.
. Chirs Gardner. - Corrector e Empresario.
. Chris Rock. - Actor e Comediante.
. Chris Tuckler. - Actor.
. Chuck Berry. - Guitarrista.
. Cicely Tyson. - Actriz.
. Colin Powell. - Politico.
. Condoleezza Rice. - Politica.
. Cuba Gooding Jr. - Actor.
. Cullen Jones. - Nadador.
. Danny Clover. - Actor.
. Damon Wayans. - Actor e Comediante.
. Dennis Rodman. - Actor, Basquetebolista.
. Denzel Washington. - Actor.
. Diahann Carroll. - Actriz e Cantora.
. Diana Ross. - Actriz e Cantora.
. DJ Kool Herc, DJ. - Apontado como o criador da cultura Hip Hop.
. DJ Jazzy Jeff, Jeffrey A. Townes. - Musico.
. Don Cheadle. - Actor.
. Donna Summer. - Cantora.
. Dorothy Dandridge. - Actriz e Cantora.
. Eddie Murphy. - Actor e Comediante.
. Elijah Muhammad. - Activista e Lider religioso.
. Ella Fitzgerald. - Cantora.
. Evander Holyfield. - Pulgilista.
. Forest Whitaker. - Actor.
. Frederick Douglass. - Politico.
. Gary Coleman. - Comediante.
. George Foreman. - Pulgilista.
. George Washington Carver. - Botanico.
. Gordon Parks. - Cineasta.
. Halle Berry. - Actriz.
. Harriet Tubman. - Abolicionista.
. Hattie McDaniel. - Actriz e Cantora.
. Ice Cube. - Rapper, Actor e Produtor.
. Ice T. - Rapper apontado como o criador do Gangsta rap.
. Jada Pinkett Smith. - Actriz.
. Jaden Smith. - Actor.
. James Avery. - Actor.
. James Brown. - Cantor.
. James Earl Jones. - Actor.
. Jamie Foxx. - Actor e Cantor.
. Janet Jackson. - Actriz e Cantora.
. Janet Hubert-Whitten. - Actriz.
. Jay Z. - Cantor.
. Jennifer Hudson. - Actriz e Cantora.
. Jimi Hendrix. - Musico, Guitarrista.
. John Singleton. - Cineasta, Director, Roteirista e Produtor.
. Joseph Marcell. - Actor e  Comediante.
. Kareem Abdul Jabbar. - Basquetebolista.
. Karyn Parsons. - Actriz.
. Karl Malone. - Basquetebolista.
. Kobe Bryant. - Basquetebolista.
. Laurence Fishburne. - Actor.
. LeBron James. - Basquetebolista.
. Lionel Richie. - Cantor.
. Louis Armstrong. - Cantor.
. Louis Farrakhan. - Lider da Nacao do Islao.
. Louis Gossett Jr. - Actor.
. Magic Johnson. - Basquetebolista.
. Malcolm X. - Activista politico.
. Martin Luther King Jr. - Pastor e Activista politico.
. Martin Lawrence. - Actor.
. Maya Angelou. - Poeta.
. Michael Jackson. - Musico, Cantor, Activista humanitario.
. Michael Jordan. - Basquetebolista.
. Mike Tyson. - Pulgilista.
. Miles Davis. - Trompetista.
. Morgan Freeman. - Actor.
. Muhammad Ali. - Pulgilista.
. Nas. - Rapper.
. Nat King Cole. - Cantor.
. Natalie Cole. - Cantora.
. Ne-Yo. - Cantor.
. Nicki Minjab. - Cantora.
. O. J. Simpson. - Jogador de Futebol Americano.
. Oprah Winfrey. - Apresentadora de televisao, Actriz e Empresaria.
. Ossie Davis. - Produtor e Roteirista de cinema.
. Prince. - Cantor.
. Patrick Ewing. - Basquetebolista.
. Queen Latifah, - Actriz e Cantora.
. Quincy Jones. - Produtor musical e cinematografico.
. Raven-Symone. - Actriz e Cantora.
. Ray Charles. - Cantor.
. Richard Pryor. - Actor e Comediante.
. Ronald Mcnair. - Astronauta e Fisico.
. Ronnie Coleman. - Fisiculturista.
. Rosa Parks. - Activista politica.
. Ruby Dee. - Actriz.
. Samuel L. Jackson. - Actor.
. Scottie Pippen. - Basquetebolista.
. Serena Williams. - Tenista.
. Shaquille O'Neil. - Basquetebolista.
. Sidney Poitier. - Actor.
. Snoop Dogg. - Actor e Rapper.
. Spike Lee. - Director e Roteirista.
. Stevie Wonder. - Cantor.
. Sugar Ray Leonard. - Pulgilista.
. Tatyana Ali. - Actriz e Cantora.
. Terrence Howard. - Actor.
. Terry Crews. - Actor, Comediante e ex-Jogador de Futebol Americano.
. The Notorious B.I.G. - Cantor.
. Tiger Woods. - Golfista.
. Tina Tuner. - Cantora.
. Tyra Banks. - Apresentadora de Televisao e Modelo.
. Toni Morrison. - Escritora e vencedora do Premio Nobel da Literatura.
. Toni Braxton. - Actriz e Cantora.
. Tupac Amaru Shakur. - Actor e Cantor.
. Vanessa Williams. - Actriz e Cantora.
. Vivica A. Fox. - Actriz.
.  Venus Williams. - Tenista.
. Wesley Smith. - Actor e Cantor.
. Will Smith. - Actor.
. Whitney Houston. - Actriz e Cantora.
. Whoopi Goldberg. - Actriz e Comediante.
. 50 cent. - Rapper.
. Usher. - Cantor.
                                            

Escolhi colocar o video acima pela simples razao que considero o mesmo como tendo sido o discurso do momento mais importante dos afro-americanos nos Estados Unidos da America nunca se poderia pensar na Decada de 60 do seculo passado que fosse possivel no novo seculo a America tivesse um Presidente negro. Apesar de tudo considero o mesmo o melhor dos presidentes americanos que vi na minha vida depois de Ronald Reagan.

Sem duvida muitos sucessos dos Estados Unidos vieram nas mais diversas areas de Afro-americanos tanto nas mais diversas artes: cinema, musica, literatura, etc. Igualmente no desporto e na politica e aqui deixo um pouco de parte as minhas ideologias politicas nacionalistas unicamente porque sei separar as coisas.

O que seria do Dream Team de Basquetebol da NBA presente nos Jogos Olimpicos de Barcelona em 1992 se nao fossem os basquetebolistas de origem Afro-americana ali presentes. As duas estrelas principais Magic Johnson e Michael Jordan alem de Scottie Pippen, Karl Malone, Patrick Ewing e Charles Barkley. Esta equipa foi invencivel durante o torneio e facilmente arrecadou a medalha de ouro entre todos fica evidente que a equipa podia ser campea so com jogadores de origem Afro-americana.

No Pulgilismo desporto mais conhecido simplesmente por Boxe alguns dos maiores nomes do mesmo desporto sao igualmente de origem Afro-americana casos como Muhammad Ali considerado por muitos (eu inclusive) como sendo o maior Pulgilista de todos os tempos, Sugar Ray Leonard e mais recentemente George Foreman, Evander Holyfield e tambem o sempre polemico e antigo Campeao do Mundo de pesos pesados Mike Tyson. Todos eles se tornaram lendas do Boxe e nome de expoente maximo no mesmo desporto.     

Ainda no desporto temos o caso de Tiger Woods no Golfe e no Tenis o caso caso das irmas Williams sendo elas Serena Williams e Vanessa Williams.   

Ja na musica muitos dos vencedores dos Grammy Award premio maximo no mundo da musica. Um Grammy representa na musica o mesmo que um Oscar ou um Globo de Ouro no mundo do cinema. Muitos cantores e musicos vencedores dos mesmos Grammy Awards sao de origem Afro-americana. Cantores, cantoras e musicos como Whitney Houston, Tina Tuner (considerada a melhor rocker negra), Michael Jackson uma verdadeira lenda da musica Pop e um fenomeno de vendas que nem a sua morte conseguiu parar, Stevie Wonder um verdadeiro Cantor que coleciona Grammy Awards em 2006 eram ja 25 os mesmos que Wonder conquistara. Temos tambem Lionel Richie com inumeros sucessos e os guitarristas como B.B. King e Jimi Hendrix talvez como sendo os melhores guitarristas de todos os tempos. Muitos outros poderiam ser citados especialmente cantores, cantoras e musicos relacionados a musica com raizes negras nas suas origens como o Jazz e o Gospel.

Igualmente na setima arte nao se podem esquecer nomes como Eddie Murphy e Whoopi Goldberg na comedia ou de Denzel Washington no filme Filadelfia em que realiza uma das cenas mais marcantes em uma audiencia do Julgamento em que parece perder o controlo de si proprio e pergunta a testemunha com diversos nomes se a mesma e "homosexual".          

Embora com um importante papel em diversas areas americanas nem sempre a vida dos Afro-americanos foi facil. A luta pelos direitos de igualdade racial foi uma longa batalha sobretudo nos anos 60 do seculo passado chegando a tratar-se de assuntos de direitos nao pela igualdade, nao de direitos raciais apenas mas sobretudo de Direitos Humanos.

O Movimento dos Direitos Civis e historicamente um periodo de tempo compreendido entre 1954 e 1980, ocorrido de maneiras diversas e marcado por rebelioes populares e convulsoes na Sociedade Civil de todos os continentes.

O preocesso de conseguir a igualdade perante a lei para todas as camadas da populacao independente de cor, raca ou Religiao, foi longo e extenuante em diversos paises e a maioria destes movimentos nao conseguiu de todo atingir os seus objectivos. Em seus ultimos dias, alguns deles acabaram se voltando para uma conotacao politica de esquerda.

Escrevo sobre o tema do Movimento dos Direitos Civis nesta cronica porque um desses mesmos movimentos mais conhecidos acabou por atingir a comunidade Afro-americana nos Estados Unidos da America.

O mais conhecido e famoso dos mesmos movimentos atraves da Historia foi o Movimento dos Direitos Civis dos negros nos Estados Unidos, entre 1955 e 1968, que consistia em conseguir reformas nos Estados Unidos visando abolir a discriminacao e a segregacao racial no pais. Com o aparecimento de movimentos como o Black Power e os Panteras Negras no meio dos anos 60 do Seculo XX, o clamor da sociedade negra por igualdade racial acabou aumentando seu pleito para uma dignidade racial, igualdade economica, auto-suficiencia politica e libertacao da autoridade branca do pais, eclipsando a razao inicial do movimento.


O marco inicial deste movimento se deu no Sul eminentemente racista do pais, na cidade de Montgomery, Estado do Alabama, em 1 de Dezembro de 1955, quando a Costureira negra Rosa Parks ("A Mae dos Direitos Civis") entrou num autocarro de volta para casa depois de um dia de trabalho e sentou-se nos bancos da frente do Autocarro, local que era entao proibido aos negros pelas leis segregacionistas do estado. Intimidada a dar o seu lugar a um passageiro branco e a se sentar no fundo do mesmo veiculo, recusou-se e foi presa, julgada e condenada. Seu acto e sua prisao deflagraram uma onda de manifestacoes de apoio e revolta, alem do boicote da populacao negra aos transportes urbanos, dando inicio, de forma pratica, a luta da sociedade negra por igualdade com a sociedade branca perante as leis americanas.

Convocado pela lideranca negra da cidade e com o apoio de diversos brancos, o boicote aos transportes publicos durou 386 dias, quase levando a falencia o sistema urbano de transportes (a maioria dos passageiros era de negros pobres) e acabando somente quando a legislacao que separava brancos e negros nos autocarros de Montgomery foi extinta.

Outros momentos importantes na luta pela igualdade civil entre negros e brancos nos Estados Unidos foram:

. 1957 - A Dessegregacao em Little Rock:

. Nove estudantes negros conseguiram nas cortes federais o direito de estudar no Ginasio Central de Little Rock, pequena cidade no Estado do  Arkansas, onde as escolas eram ate entao segregadas. No primeiro dia de aulas, alem dos insultos e das ameacas feitas pelos estudantes e pela populacao branca na chegada a escola, eles foram forcados a retornarem a suas casas, por ordem da Guarda Nacional do mesmo estado, convocada pelo Governador de modo a impedir a sua entrada, em oposicao a decisao da justica federal. O entao Presidente Dwight Eisenhower dissolveu a Guarda Nacional do Estado do Arkansas e mandou enviar tropas de para-quedistas do exercito para garantir e proteger a entrada e o estudo dos nove alunos negros que estavam a causar todo aquele aparato em Little Rock, cumprindo assim a decisao das cortes federais. O racismo no Sul americano estava de tal maneira arraigado, que quando o mesmo ano lectivo de 1957 terminou, os mesmos integrantes do sistema publico de ensino de Little Rock preferiram fechar a escola - no que foram seguidos por outras escolas do Estado e do Sul do pais -  a permitir a integracao racial nelas.

. 1961 - O Protesto de Greensboro:

. Estudantes brancos e negros da cidade de Greensboro, Estado da Carolina do Norte, comecaram a se sentar em grupos no chao de snack-bares, restaurantes, lojas, museus, pracas, teatros e demais estabelecimentos da cidade em protesto pela segregacao aos negros nestes locais. Centenas eram presos e soltos, muitas vezes arrancados de seus lugares com violencia pela policia. O exemplo comecou a ser seguido em diversos estados durante todo o comeco dos anos 60.

. 1962 - O Caso James Meredith:

. Em 20 de Setembro de 1962, no inicio de mais um normal ano lectivo americano, o Estudante negro James Meredith, apos ter ganho a causa nas cortes federais pelo direito de ingressar na Universidade do Mississippi, o estabelecimento de ensino mais racialmente conservador de todo o pais, teve sua tentativa de entrar no Campus da cidade universitaria por duas vezes, impedido por interferencia pessoal do proprio Governador do estado, que declarou que "nenhuma escola do Mississippi seria integrada enquanto ele fosse Governador do estado". Apos a apelacao de Meredith a corte federal, que instituiu uma multa diaria de U$ 10 mil por cada dia que ele fosse impedido de entrar na faculdade (10 mil dolares era de facto muito dinheiro em 1962 podendo considerar-se a multa muito pesada), Meredith conseguiu entrar e ingressar na faculdade escoltado por agentes federais no dia 30 de Setembro de 1962 dez dias depois do inicio do ano lectivo comecar.

. Alguns civis e estudantes brancos comecaram uma grande conflagracao na universidade e nas suas vizinhancas que terminou com a morte de duas pessoas e ferimentos a bala em 28 agentes federais e mais de 160 feridos entre a ppulacao. No dia seguinte, o entao na altura Presidente John Kennedy enviou forcas do exercito para garantir a entrada e a permanencia de Meredith na universidade e dominar os tumultos de revolta e protesto na cidade por parte da populacao civil e de estudantes brancos.

. 1963 - A Marcha sobre Washington:

. A 28 de Agosto de 1963, 250.000 manifestantes, negros e brancos, vindo de toda a parte e locais dos Estados Unidos, se reuniram na capital do pais para um dia de discursos, protestos e cantos a favor da igualdade dos direitos civis para todos os cidadaos independentemente de raca, cor ou Religiao. A marcha de protesto foi organizada entre outros por Martin Luther King, Bayard Rustin e Phillip Randolph, na maior aglomeracao pacifica realizada nos Estados Unidos com propositos de integracao racial, direito de moradia digna, pleno emprego, direito ao voto e educacao integrada.

Na marcha entre negros e brancos estiveram pessoas que sao hoje bem conhecidas no mundo da musica como a Catora negra de Gospel Mahalia Jackson e chegou mesmo a cantar durante a mesma assim como viria a cantar no funeral de Luther King. Estiveram ainda presentes nomes como Josephine Baker, o Actor Sidney Poiter, o Musico, Cantor, Actor e Activista politico Harry Belafonte, o Lider sindicalista Walter Reuther entre outros como Floyd McKissick  e John Lewis. Eram muitos os nomes conhecidos presentes naquela manifestacao de 28 de Agosto de 1963 mas um dos nomes hoje mais conhecidos ali presentes para la de Martin Luther King  foi sem duvida o do Cantor e Compositor Norte-americano Bob Dylan.

. 1964 - O Verao da Liberdade:

. Durante os meses de Verao de 1964 e cerca de um ano depois da Marcha de Washington, no periodo de ferias escolares nos Estados Unidos, um grupo de mais de 100 estudantes voluntarios pelos direitos civis do Norte do pais, entre brancos e negros, dirigiram-se ao Sul para iniciar uma campanha pelo direito dos negros poderem votar e para a formacao de um partido pela liberdade do do Estado do Mississippi. Tres desses mais de cem alunos de raca negra e branca acabaram assassinados pela Ku Klux Klan em concluio com autoridades policiais da cidade de Filadelfia no Estado do Mississipi e seus corpos, perfurados a tiro, encontrados apos mais um mes de diligencias do FBI, enviada ao local pelo Presidente Lyndon Johnson para assumir as investigacoes. Acompanhado diariamente pela imprensa em rede nacional de televisao e pelos mais influentes jornais do pais, a indignacao que o caso provocou na opniao publica americana ajudou o Presidente Johnson a aprovar junto do Congresso a Lei dos Direitos civis, em 2 de Julho de 1964. (este caso foi contado no filme de sucesso mundial "Mississippi em Chamas", de Alan Parker).

. No final do ano de 1964, Martin Luther King recebeu o Premio Nobel da Paz por todos os seus evidentes esforcos pacificos pelo fim da segregacao racial e pelo direitos civis dos negros nos Estados Unidos em uma verdadeira luta pacifica por uma sociedade igual.

. 1965 - Selma e o Direito de Voto:

. Matin Luther King liderou marchas e manifestacoes na cidade de Selma, no Estado do Alabama, em prol do direito de cidadaos negros poderem se registar como votantes, em oposicao ao Chefe da Policia da cidade, Jim Clark. Ele, Martin Luther King juntamente com centenas de manifestantes foram presos, mas as manifestacoes continuaram e deram origem a actos de violencia por toda a cidade, os conflitos deram mesmo origem a morte de uma manifestante por parte da policia. Nos dias que se seguiram, choques entre civis brancos locais, policias montados a cavalo e manifestante negros resultaram em tumultos generalizados com mais mortos e feridos, transmitidos pela televisao para todo o pais e povo americano. As cenas causaram a mesma indignacao dos factos ocorridos anteriormente no ano anterior no Estado do Mississippi e permitiram ao entao Presidente Johnson conseguir aprovar junto do Congresso a Lei do Voto em 1965. Esta decisao provocou a famosa lamentacao de Lyndon Johnson de que "com essa assinatura acabo de perder os votos do Sul na proxima eleicao". (Nota: Lyndon Johnson acabou por desistir da reeleicao aproximadamente nas eleicoes de 3 anos mais tarde em 1968, devido aos protestos generalizados no pais desta vez nao por causa da luta dos afro-americanos pelos direitos a igualdade mas por causa da Guerra do Vietname).  

. O direito de voto dado aos negros mudou para sempre a face politica do Sul nos EUA, fazendo com que, em 1966, o numero de negros eleitos para cargos publicos no  problematico Estado do Mississippi, o mais racista dos estados sulistas, fosse maior do que me qualquer outro Estado do pais. Em 1965, pouco mais de 100 negros foram eleitos para mandatos publicos nos EUA. Hoje, os agora chamados afro-americanos sao mais de 8000, a maioria em estados do Sul.

. 1966-1975 - O Black Power e os Panteras Negras:

. Em contra ponto com a politica de integracao atraves da nao-violencia de Martin Luther King, surgiu em 1966 um grupo de homens liderados por um Activista negro de nome Stokely Standiford Churchill Carmichael conhecido apenas por Stokely Carmichael, pregando a necessidade dos negros de se defenderem dos ataques sofridos pela Ku Klux Klan no Sul do pais. A partir de seus discursos, os entao negros sulistas, em numero muito maior do que o da organizacao de fundamento e ideologia racista, passaram a enfrentar de armas nas maos os ataques dos brancos racistas da regiao, fazendo assim com que a klan desistisse de aterrorizar os habitantes negros da regiao. Ao mesmo movimento comecou-se a dar o nome de Black Power (Poder Negro).

. O movimento pelos direitos civis comecava a enfrentar a violencia atraves da propria violencia fugindo um pouco ao ideal de Martin Luther King. Os jovens negros integrantes do Black Power passaram a mostrar seu orgulho evidente de pertencer a raca negra ganhando maior identidade cultural, exteriorizando seus sentimentos, usando indumentarias coloridas e cabelos no que chamavam de estilo afro, inspirados nas tribos de Africa.

. O sentimento de combater o racismo, a injustica e a violencia branca com a mesma moeda, foi-se tornando cada vez mais forte e crescente, acabou com a criacao da organizacao conhecida como "Panteras Negras", um pequeno partido politico criado em Oakland, Estado da California, disposto a conseguir a igualdade racial e politica "por quaisquer meios", seguidores ideologicos do falecido Activista Malcom X. Sua indumentaria padrao, de casacos negros de couro, boinas negras, camisas azuis e cabelos afro passou a fazer parte da paisagem politica e policial americana junto com a sua saudacao de punho levantado, ate o meio dos anos 70, sempre ligada a metodos agressivos de protestos e retaliacao. Todos os seus mais conhecidos lideres, como Huey Newton, Bobby Seale e Angela Davis viriam por acabar sendo presos e tambem relegados a obscuridade, a medida que novas medidas contra a desigualdade racial comecaram a se incorporar a vida cotidiana  dos Estados Unidos.

Demorou de facto muito tempo a que os afro-americanos tivessem um lugar e um espaco na sociedade americana nos anos 40 a 60 do seculo passado ninguem diria que um dia no novo seculo os Estados Unidos teriam como Presidente um Afro-americano ao principio a ideia desagradou-me porque acreditei que de alguma forma isso viria a causar conflitos raciais nos Estados Unidos mas hoje vejo que Barack Obama o homem que conseguiu fazer do impossivel uma realidade tem feito um bom trabalho nao se notando que tenha alguma vez tentado beneficiar os negros americanos e prejudicar os brancos.


O video de cima com o tema musical "We Are The World" e ainda hoje apontado como um dos maiores sucessos musicais de todos os tempos. Em 1985 pela primeira vez e em grande forca cantores americanos negros e brancos se juntaram com o intuito de fazerem uma campanha e lancaram o tema musical que se tornou um dos mais famosos de todos os tempos a ideia era igualmente lancar o Slogan para a campanha humanitaria "USA help Africa", conseguiram milhoes embora seja de facto uma gota no oceano para encontrar uma solucao para os paises de terceiro mundo continente africano onde criancas a morrer a fome e o principal problema.

Dados pessoais dos Afro-americanos:

. Populacao total:

. 39, 151, 870. - Afro-americanos. - 13.1% da populacao total dos Estados Unidos.
. 38, 167, 719. - Negro nao-hispanico. - 12.7% da populacao total dos Estados Unidos.
. 984, 151. - Negro hispanico - 0.33%  da populacao total dos Estados Unidos.

Pelos dados da seguinte fonte os afro-americanos no estados unidos sao aproximadamente 78, 303, 740 fazendo assim 26.1% da populacao total uma minoria sem duvida a ter em conta sobretudo em altura de eleicoes visto que acabam por ser mais de um quarto da populacao do pais numero suficiente para fazer um candidato perder ou ganhar umas eleicoes.

. Regioes com populacao significativa:

. Estados Unidos. - 38, 662, 569.
. Liberia (chamados Americo-liberianos). - 150, 000.

. Linguas:

. Ingles americano, Ingles vernaculo Afro-americano, minorias de Espanhol, Frances, linguas africanas indigenas.

. Religioes:

. Cristianismo (maioritariamente Protestantismo ou Catolicismo Romano), Islamismo, Judaismo, Budismo, Ateismo, Religioes Afro-americanas, Outras.

. Grupos etnicos relacionados:

. Afro-americanos nativos, Americano-liberiano.

Caro(a) leitor(a) chegando quase ao fim de mais uma cronica nao deixo de salientar mais uma vez a importancia dos afro-americanos na sociedade dos Estados Unidos nao sei mesmo quem e que deve mais a quem ou seja os afro-americanos aos Estados unidos ou os mesmos Estados Unidos o povo Afro-americano. Muitas vezes na vida por ter e defender as ideologias politicas nacionalistas me acusaram de racismo mas nao e esse o caso na vida e preciso saber-se separar as coisas e saber-se o que e certo e o que e mau. Sem duvida que pelos aspectos negativos uma grande fatia da criminalidade e criminosos nos Estados Unidos sao oriundos deste grupo social mas tambem e preciso ver-se a parte positiva e essa passa pela musica, pelo desporto e mais recentemente de forma cada vez mais activa pela politica. Penso que entendem onde quero chegar agora e fazerem a vossa analise pessoal, ate a proxima e deixo ja revelada a ideia de no futuro fazer uma cronica semelhante relacionada com os afro-brasileiros e outra com o tema a envolver os afro-portugueses.

                                                                                                             Manuel Goncalves





   



  
                                         








2 comentários:

  1. Muito bem! Para os cristãos, os seres humanos merecem todo o respeito. Há negros cristãos que são um exemplo de humanidade para todos, há brancos que são violentos e bárbaros. Creio que as qualidades morais - no sentido de sabermos distinguir o bem do mal - das pessoas são tão importantes como a côr da pele. Mas isso é apenas a minha opinião :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caroline o facto de eu ser nacionalista membro militante de um partido com a mesma ideologia politica em Portugal muitas vezes fui apontado e me chamaram ou consideraram racista. Porem a minha ideia do nacionalismo nao envolve tanto racas se e branco ou negro o meu nacionalismo passa mais pela defesa da cultura e tradicoes que cada vez mais estao a matar. Quanto ao resto sim e verdade em todo lado encontramos gente boa e gente ma tenho encontrado bons negros e pessimos brancos e tambem vice-versa o que e natural. O ser-se bom ou mau nao esta na raca esta na personalidade de cada um e muitas vezes e tudo uma questao de opniao pessoal,

      Eliminar