sábado, 8 de julho de 2017

As Regras Para a Vida Crista Ortodoxa



O facto de nao ter e nem seguir nenhuma Religiao com regularidade e como membro praticante, sigo a Igreja Catolica porque e aquela que esta mais enraizada com os meus ideais e porque foi na mesma que ainda fui praticante. Por razoes pessoais deixei a Religiao e as igrejas Catolica ou outra qualquer seitas religiosas entao quero ve-las o mais longe possivel, mas o facto de nao seguir nenhuma da-me o direito de ser curioso numa ou outra e estudar alguma coisa sobre as mesmas quanto mais nao seja por interesse de aprofundar os meus conhecimentos de Cultura Geral, conhecimento religioso e sobretudo porque como grande amante da Historia a propria Historia da Religiao nao podia ficar de parte.

Mais uma vez o tema que vou escrever vai ser exactamente sobre a Ortodoxia e a Igreja Ortodoxa e podem nao acreditar mas antes de me envolver sentimentalmente com uma praticante e seguidora da Igreja Ortodoxa Russa durante algum tempo eu pensava que as igrejas ortodoxas fossem somente duas quando na realidade sao bastantes mais do que aquelas duas mais conhecidas e que melhor conhecemos a Igreja Ortoxa Russa e a Igreja Ortodoxa Grega mas isso penso que pode ser tema para uma ou para outras proximas cronicas que hao-de vir a seu tempo.

Toda a Religiao ou Seita Religiosa tem as suas regras e leis que devem ser cumpridas pelos seus fieis seguidores a risca e embora muitas religioes estajam de acordo em muitas praticas e sejam igualmente contra a outras a verdade e que quase todas tem aquela regra, aquela lei particular que as distingue e agora vou escrever sobre as regras para a vida crista ortodoxa.


De um modo geral em particular sao 11 as regras para a vida crista ortodoxa embora possam ate ser mais ja que julgo que os ortodoxos tambem seguem as Leis dos Dez Mandamentos mas estas 11 sao as mais conhecidas e as que tem mais forca entre outras que ate possam haver como disse sou um mero simpatizante e curioso nada mais do que isso ate porque nem nunca sequer entrei dentro de uma Igreja Ortodoxa.

As Regras Para a Vida Crista Ortoxa:

1. Sobre o Sacramento do Matrimonio.
2. Dias em que o Casamento nao e permitido.
3. Sobre o Sacramento da Penitencia.
4. Sobre a Uncao dos Enfermos.
5. Sobre as Exequias ou Oficio Funebre.
6. Oficios em intencao dos falecidos.
7. A Cremacao.
8. O Suicidio.
9. O Aborto.
10. O Suicidio Assistido ou a Eutanasia.
11. Sobre os Sacramentos do Baptismo e da Crisma.

Desde o Aborto ao Suicidio passando pela Cremacao mas igualmente sobre Eutanasia e Penitencia eis alguns dos temas que envolvem as Regras Para a Vida Crista Ortodoxa e que no fundo nao se diferenciam muitos de temas que envolvem as regras a cumprir em outras religioes e ate seitas religiosas.


1. Sobre o Sacramento do Matrimonio:

Nosso Senhor declarou o casamento como sendo um estado de honra por causa da Sua presenca na Festa de Casamento em Cana da Galileia, quando ele realizou seu primeiro milagre. A santa coroacao de um homem e de uma mulher somente e julgada valida quando celebrada na Igreja Ortodoxa.

A fe comumente partilhada e que o casal e criancas serao mais beneficiadas pois Deus confiara aos seus cuidados como sendo os seus professores e modelos de fe. Por esta razao a Igreja Ortodoxa encoroja sempre os cristaos ortodoxos a casar com cristaos ortodoxos. A realidade que ocorre na maior parte do Mundo e, especialmente nos Estados Unidos, e que a maioria dos cristaos ortodoxos se casam com membros de outras Comunidades de Fe Crista. Tais casamentos sao abencoados se o casal demostra ao Sacerdote a compreensao das dificuldades que podem surgir de um casamento misto, e expoe a boa vontade de aderir a Tradicao Ortodoxa na sua vida conjugal e familiar.

Aqueles que vao aderir a este tipo de casamento devem obrigatoriamente, antes de fazer qualquer preparativo, consultar-se pessoalmente com o seu Sacerdote para informa-lo de sua intencao e procurar sua opniao no que diz respeito ao aconselhamento pre-conjugal, regulamentos da Igreja e data da celebracao religiosa do casamento. O Padre precisa orientar o casal para que aja uma clara compreensao do que o casamento requer e qual e a responsabilidade de ambos, tanto do homem como da mulher e certifica-se de que:

- Se nao ha impedimento algum para a celebracao do casamento.

- Se ambos sao baptizados e se, incontestavelmente, nenhum dos dos dois foi casado anteriormente. No caso de somente um ou ate de ambos serem divorciados, sao providenciadas as devidas explicacoes e documentos. No caso de um ou de ambos serem viuvos, as certidoes de obito dos falecidos conjuges deverao ser apresentadas. No caso de um ou de ambos nao pertencerem as suas paroquias, o Sacerdote deve solicitar uma carta de seus respectivos parocos atestando que sao membros em boa reputacao (em boa situacao ou seja, idoneos);

- Os comprovantes do Casamento Civil;

. Que no minimo um dos padrinhos (testemunhas) seja Cristao Ortodoxo, e que todos os demais sejam cristaos baptizados.

Se necessario, as seguintes circunstancias especiais devem ser observadas:

- No caso de divorciados, o Paroco deve solicitar a aprovacao do seu Bispo para poder avancar com a realizacao do Matrimonio, provendo-o de todas as informacoes pertinentes a situacao, bem como tambem o seu proprio parecer sobre o caso, tudo baseado em informacoes previamente obtidas em entrevistas com os noivos.

- O rito do segundo Matrimonio e celebrado no caso de ambos, ou apenas um dos dois, terem sido anteriormente casados.

- No caso de um casamento misto, ou seja, entre um Ortodoxo e um nao Ortodoxo, a cerimonia religiosa deve, obrigatoriamente ser realizada numa Igreja Ortodoxa por um Sacerdote Ortodoxo de acordo com os costumes e a tradicao da Igreja Ortodoxa.

O Casamento Religioso entre um Cristao Ortodoxo e um nao-Cristao nao pode ser celebrado em nenhuma circunstancia.

O Celebrante proprio do rito da Coroacao e o Paroco da Paroquia onde ocorrera a celebracao. Se houver um Clero Ortodoxo convidado de outra Paroquia Ortodoxa Ucraniana ou alguma Jurisdicao Ortodoxa em comunhao com a Igreja Ortodoxa Ucraniana, ele deve obrigatoriamente ser convidado pelo Paroco celebrante a participar da cerimonia.

Os cristaos ortodoxos que casam fora da Igreja Ortodoxa e persistem neste estado sao considerados como tendo se separado da Igreja. Eles nao podem mais receber os sacramentos, incluindo a Eucaristia, e nao podem ser padrinhos de Baptismo ou testemunhas de casamento.

. Nao podem receber o Sacramento do Matrimonio:

- Pais com seus filhos, netos ou bisnetos;
- Irmaos com suas proprias irmas;
- Cunhados com cunhadas;
- Tias e tios com sobrinhos e sobrinhas;
- Primos e primas em Primeiro Grau;
- Pais adoptivos com filhos adoptivos;
- Irmaos com irmas adoptivos, ou seja, que tenham os mesmos pais adoptivos;
- Padrinhos com afilhados;
- Padrinhos com pais de afilhados.

2. Dias em que o Casamento nao e Permitido:

- Na vespera de quarta e sexta-feira durante todo ano.
- Na vespera de domingo e principais dias santos.
- Uma semana antes da Pascoa ate uma semana apos a Pascoa, ou seja, ate ao Domingo de Sao Tome.
- Durante a Grande Quaresma, Jejum de Sao Pedro e Sao Paulo, Jejum da Dorminacao, Jejum de Felipe (Jejum da Chegada do Natal) - Durante os dias santos de Natal - de 7 a 18 de Janeiro.
- Na vespera da Decapitacao de Sao Joao e na vespera da Elevacao da Santa Cruz. (em circunstancias excepcionais a dispensa do Bispo deve ser obrigatoriamente obtida).

3. Sobre o Sacramento da Penitencia:

Nosso Senhor instituiu o Sacramento da Penitencia ou Confissao quando disse aos seus discipulos: "Aquele, cujos pecados perdoardes, ser-lhes-hao perdoados. Aquele, cujo os pecados retiverdes, ser-lhes-ao retidos" (Jo 20, 23).

O Bispo, como sucessor dos apostolos, designa o Sacerdote a ouvir a confissao dos fieis, incumbindo-o de seu cuidado espiritual na vida paroquial. E importante observar que todo o Cristao Ortodoxo deve ter seu proprio pai (Director) espiritual, a sua escolha, e com ele manter contactos frequentes de modo a sentir-se mais a vontade e confortavel. No caso do seu confessor ou pai espiritual nao ser seu proprio Paroco, deve informar a ele, de maneira que esteja consciente de que suas necessidades espirituais estao sendo atendidas. Qualquer Paroco entendera que uma pessoa pode escolher o seu proprio Director Espiritual com quem ele ou ela sinta-se mais a vontade.

Aqueles que se preparam para o Sacramento da Penitencia ou Santa Confissao devem fazer uma preparacao, ou seja, um exame geral de sua consciencia e de sua vida antes de se aproximar deste Sacramento. A Confissao pode ate ser feita de modo leviano, mas com toda a sinceridade e honestidade possivel. Um Cristao Ortodoxo nunca deve temer, fechando o seu coracao ao seu Director Espiritual, representando o proprio Deus, procura guia-lo em todas as circunstancias de dificuldade ou problemas espirituais.

4. Sobre a Uncao dos Enfermos:

Os cristaos ortodoxos devem entender o Sacramento de Uncao dos Enfermos nao tem exclusivamente um caracter de "viatico" ou seja "ultimo rito" para o fiel Cristao. E, mais propriamente, administrado "para a cura da alma e do corpo".

A solicitude pastoral para os enfermos e manifestada na Celebracao da Santa Uncao aos Enfermos, e tem base nas escrituras: em Mc 6, 13 e na Epistola Catolica de Sao Tiago 5, 13. Quanto a celebracao deste Sacramento, note-se o seguinte:

- O oleo consagrado para uso durante o ritual e o oleo puro de oliva sem quaisquer outros aditivos.
- O Sacramento e ministrado a todos aqueles que estao doentes.
- Quando nao for possivel reunir-se sete sacerdotes, como inicialmente requer este ritual, o Sacramento pode ser ministrado por um unico Sacerdote.
- A recepcao deste Sacramento e precedida pela Confissao seguida da recepcao da Santa Eucaristia, se aqueles que o recebem puderem faze-lo.
- Este Sacramento pode ser administrado tanto na Igreja, como na casa do Enfermo ou no hospital.
- Deve ser administrado somente aos cristaos de Fe Ortodoxa.

Aquele em perigo de morte, no entanto, nao importando a sua condicao espiritual, em hipotese alguma, lhe podera ser negado, contanto que manifeste algum sinal de arrependimento.

5. Sobre as Exequias ou Oficio Funebre:

Com excepcao do Primeiro Dia da Pascoa/Ressurreicao de Nosso Senhor e a Natividade do Senhor, os oficios funebres sao permitidos em qualquer dia do ano. A menos que, em casos absolutamente necessarios, entretanto, funerais nao devem ser feitos nos dias de domingos.

As formalidades dos servicos funebres devem sempre reflectir no Espirito de Tradicao Ortodoxa na leitura dos salmos, oracoes e hinos. O Servico Funebre deve ser celebradi na morte de um Cristao Ortodoxo. Pode ser celebrado com a Divina Liturgia, caso a familia do falecido queira participar da Eucaristia. A clara compreensao do misterio da morte e o destino do homem e comunicado atraves do servico funebre propriamente dito. Os beneficios proporcionados na leitura das oracoes do servico funebre podem ser de significativo consolo aqueles que choram os seus mortos.

O servico funebre e normalmente realizado numa Igreja, mas a decisao final cabe ao Paroco que conhece melhor a alma e o estado espiritual do falecido, e se era membro plenamente participativo da comunidade daquela paroquia. E um costume da Igreja Ortodoxa Ucraniana que o caixao onde se encontra o falecido seja aberto durante o servico funebre. Regra geral a ser observada e que, se o caixao for aberto no funeral em casa deve tambem estar aberto na Igreja.

6. Oficios em Intencao dos Falecidos:

Os falecidos podem ser lembrados na Proskomidia nas comemoracoes durante a Liturgia Eucaristica e durante a Liturgia dos Dons Pre-santificados, quando necessario. Tais servicos tanto podem ser feitos na propria Igreja como no tumulo do falecido.

7. A Cremacao:

A Igreja Ortodoxa, atenta a que o ser humano e criado a imagem e semelhanca de Deus acabando por ser um Templo do Espirito Santo, considera mais apropriado e aceitavel o sepultamento de seus restos mortais. A Igreja mantem hoje as santas tradicoes, tais como praticadas no Velho Testamento (Antigo Testamento), no Novo Testamento e nas primitivas comunidades cristas. Embora a Igreja Ortodoxa nao possa sancionar a cremacao como norma, a mesma esta atenta a que, muitos casos nao estao, actualmente, relacionados com motivos religiosos. Os pastores estao obrigados a levar este ensinamento aqueles fieis, de cujo cuidado espiritual estao incumbidos.

A menos que determinado de outra maneira pelo Bispo proprio, a celebracao do Oficio Funebre de um Cristao Ortodoxo deve, obrigatoriamente, acontecer na presenca de um corpo intacto, com os restos mortais enterrados num tumulo selado, como convem para a dignidade do falecido, seguindo o exemplo do sepultamento de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

8. O Suicidio:

Na preservacao do principio da santidade da vida humana, de sua concepacao ate a morte natural, a Igreja Ortodoxa nao absolve, e nao pode nunca absolver, a destruicao premeditada e voluntaria de uma vida. Isto e visto como assassinato e considerada uma grave transgressao da Lei Divina.

Quando se depara com um suicidio, o Sacerdote deve providenciar orientacao espiritual e conforto para a familia desolada durante e depois do funeral do suicida. O Sacerdote deve procurar apurar os factos que precipitaram e originaram a tragedia, apresentar suas descobertas e recomendacoes ao proprio Bispo e obter sua orientacao e autorizacao para o tipo de servico funebre a ser conduzido e no local considerado mais apropriado e espiritualmente benefico para aqueles que choram seus mortos.

9. O Aborto:

Certa de que a vida humana tem inicio ja no momento da concepcao, e que toda a vida humana e santificada desde o ventre materno - sendo a imagem de Deus, a Igreja ve o aborto intencional, em qualquer estagio do desenvolvimento do ser humano, como assassinato de uma vida inocente e, consequentemente, uma grave transgressao da Lei Divina.

10. O Suicidio Assistido - Eutanasia:

A Igreja Ortodoxa considera o Suicidio/Eutanasia clinicamente assistida como um Assassinato Intencional de outra pessoa que esta fisicamente ou mentalmente incapaz de julgar.

Convencida de que somente o Criador pode tirar a vida e que o sofrimento nao nos faz menos humanos, a Igreja Ortodoxa condena energicamente qualquer acto de suicidio, assistido ou eutanasia, por um profissional de saude ou qualquer outra pessoa. Onde ha vida ha esperanca e, em todos os seres humanos, independentemente de sua condicao fisica, a imagem de Deus permanece intacta.

11. Sobre os Sacramentos do Baptismo e da Crisma:

Os cristaos ortodoxos mais observadores concebem o Baptismo nao apenas como um mero ritual ou evento social, mas um renascimento espiritual atraves da agua e do Espirito Santo. Participan deste feliz evento espiritual os pais - primeiros mestres da fe e da moral e os primeiros modelos de fe a quem Deus Todo-Poderoso confiou o dom da vida - o Padrinho (ou de acordo com o costume local, os padrinhos), que exercem tambem o papel de modelos de fe e moral durante o amadurecimento fisico e espiritual do(a) afilhado(a).

A Igreja Ortodoxa, de forma geral, e a Igreja Ortodoxa Ucraniana particularmente, celebra o dom da nova vida e da enfase a santidade e dignidade da vida atraves dos seguintes ritos pre-baptimais:

- Um oficio de Accao de Gracas pela mae que recentemente deu a luz. Neste oficio, suplica-se ao Autor da vida que a mae seja preservada de toda aflicao, realizado apropriadamente na presenca da nova mae, no hospital ou, se nao for possivel, em casa. Os beneficios pastorais advindos desta primeira visita por parte do Padre nao pode ser subestimada e promove a uniao daquela familia com a grande familia paroquial, que atraves da presenca do Paroco, alegra-se, com o novo nascimento.

- O Rito da Imposicao do Nome que, seguindo o exemplo do Nosso Senhor, foi nomeado no oitavo dia depois do seu nascimento. E usualmente celebrado no oitavo dia depois do nascimento da crianca. Este ritual, durante o qual a Santa Cruz e tracada sobre a testa, labios e peito do bebe, e a ele ou a ela e dado o nome de um Santo Cristao Ortodoxo, e celebrado mais apropriadamente na paroquia, mas pode tambem ser celebrado em casa. Mais uma vez, este rito celebrado na presenca dos pais, familia e membros da paroquia, serve para aprofundar nossa relacao com Cristo e fortalecer nossa identidade com Ele, e a identidade espiritual da crianca com o Santo onomastico - a vida espiritual virtuosa daquele, cujo o nome ele ou ela possui.

- Quando possivel, apos 40 dias do nascimento, imitando a apresentacao do Menino Jesus, a crianca e levada a Igreja para o Rito da Apresentacao e do Baptismo. A mae, entao, ja podera voltar a uma vida activa na Fe da comunidade. O Baptismo, Crisma, Tonsura, Apresentacao e Primeira Recepcao da Santa Comunhao pela crianca, faz agora dela herdeira do Reino de Deus, membro pleno do Corpo de Cristo, sendo por isso, recebida com alegria e accao de gracas no seio da Comunidade de Fe. Os membros da paroquia sao obrigados a agir como modelos e mestres de fe, fidelidade, moralidade e tambem virtude. O Baptismo nao pode ser negado a qualquer pessoa ou pai que o requeira.

Sao as seguintes regras que se referem ao Baptismo e que sao obrigatorios acima de tudo:

- O primeiro padrinho (masculino para menino e feminino para menina) deve obrigatoriamente ser um Cristao Ortodoxo, membro de uma Paroquia Ortodoxa. O primeiro padrinho renuncia Satanas em nome da responsabilidade espiritual e recita a Profissao da Fe Ortodoxa.

O privilegio para a sagrada funcao de padrinho e negada a:

. Qualquer pessoa que tenha sido excomungada pela Igreja ou que tenha se auto-excomungado da Igreja.

. Qualquer Cristao Ortodoxo que tenha se casado fora da Igreja Ortodoxa, cujo casamento nao foi, portanto, abencoado na Igreja Ortodoxa.

. Qualquer Cristao Ortodoxo que nao seja membro de uma Paroquia Ortodoxa.

- E necessario somente um padrinho podendo, conforme os costumes locais, aceitar-se que a crianca tenha dois ou mais. Os padrinhos secundarios devem, obrigatoriamente, ser cristaos baptizados na Igreja Ortodoxa ou ter o Baptismo reconhecido pela Igreja Ortodoxa.

- A relacao espiritual que o Baptismo imprime proibe o casamento de padrinhos com seus afilhados e padrinhos com os pais dos afilhados.

- Em circunstancias normais, o local apropriado para a celebracao do Santo Sacramento do Baptismo e a Igreja.

- Baptismos podem ser celebrados em qualquer dia do ano, mesmo nos dias prescritos para Jejum e penitencia, mas as festividades e actividades apos o Baptismo, que contradizem o espirito do dia ou da epoca da penitencia, sao normalmente postergados ate um outro dia.

- Como esta evidenciado na Liturgia da Igreja Ortodoxa, os dias a seguir sao tradicionalmente dias de Baptismo:

. O Sabado de Lazaro;

. O Sabado Santo - (da Semana Santa);

. O Domingo de Pascoa;

. A Festa da Natividade do Senhor;

. A Festa da Santa Teofania.

- Vale lembrar ainda aqueles que sao convidados a serem padrinhos de uma crianca, membro da familia ou amigo, a tremenda responsabilidade que tal relacao impoe. Nao ousem, portanto, aceita-la de maneira superficial. De acordo com a Tradicao, chega a ser pecaminoso recusar a aceitar tal responsabilidade quando requisitado a faze-lo mas, ele ou ela deve recusar-se com toda a honestidade se nao se sentir comprometido com Cristo e a sua Santa Igreja e nao estiver retamente intencionado(a) a proporcionar a orientacao espiritual Crista para seus afilhados ao longo de sua vida.

- Cada padrinho ou madrinha, deve-se zelar pela Vida Espiritual, rezando diariamente pelo(a) afilhado(a), preparando-o(a) para o Dia da Primeira Confissao e para outros eventos espirituais na Vida Crista Ortodoxa do(a) afilhado(a).

Caro(a) leitor(a) tenho que a Cronica e o tema tenha sido do seu agrado se assim foi posso dizer que em tempos futuros irei escrever uma outra semelhante mas ainda muito mais extensa e completa, podera demorar algum tempo mas irei faze-lo como sempre com todo o meu esforco para um bom trabalho, dedicacao e entrega total, dar o melhor sao os meus lemas quando escrevo uma Cronica, um Conto Breve aqui no Blog e tambem em qualquer outro trabalho. Orgulho-me de ter uma filosofia de vida ou pelo menos maneira de trabalhar que dita que eu de o meu melhor mesmo quando nao estou satisfeito, a vida penso que e mesmo assim. O que seriam dos mares de espinhos se tudo fosse um mar de rosas. Ate a proxima, abraco.

                                                                                                                    Manuel Goncalves














Sem comentários:

Enviar um comentário