quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Alves, Marcinda Alves

 

Deixara o hospital, finalmente, apos o longo processo inicial de recuperacao do acidente que tivera e que o deixara naquele estado debilitado e talvez ate dependente da ajuda e auxilio de outros para o resto da vida, isso ainda nao se sabia restava saber como iria reagir o seu corpo agora aos tratamentos de fisioterapia. Sentia-se estranho apesar de ser o seu corpo por mais que tentasse as pernas nao lhe obdeciam a vontade da sua mente.

Iria voltar tambem a exercer a profissao de Advogado onde era especialista em Criminologia na area de homicidios. Tornara-se apesar da tenra idade ainda para os especialista da area um dos melhores em Portugal e era visto como um verdadeiro craque a vencer causas impossiveis, ate a altura do seu acidente estava no auge da sua carreira.

sábado, 20 de setembro de 2014

O Alcorao, livro Sagrado do Islao

 
 
Depois da Biblia Sagrada para nao parecer mal ou pelo menos parecer que estava a fazer um pouco discriminacao religiosa embora nao se possa considerar que a Biblia seja um livro de uma so Religiao ou Igreja, sobretudo da Religiao e Igreja Catolica, escrevo agora uma cronica inteiramente dedicada ao livro sagrado do Islao ou seja da Religiao Muculmana ainda que nao o vou fazer de uma forma tao aberta e extensa como fiz quando foi com a Biblia Sagrada, primeiro por falta de dados e informacao e segundo porque sejamos realistas o Alcorao e um livro religioso tal como a Biblia mas e preciso ver-se que se limita apenas ao Islamismo, aos muculmanos pode ate ser um livro universal mas o seu valor religioso interfere so na Religiao Muculmana. Nao estou a querer repudiar, a tirar o valor ao Alcorao pelo contrario, nao estou ao escrever as linhas deste paragrafo a querer armar-me num novo Salman Rushdie mas e um facto o Alcorao nao tem o mesmo valor que a Biblia Sagrada sobretudo fora dos paises islamicos.

terça-feira, 9 de setembro de 2014

50 Publicacoes Depois

 

O titulo diz tudo desde o inicio 50 publicacoes depois. Entro em mais um novo ciclo e atingo mais uma meta historica daqui para a frente o que mais quero e atingir o maior numero ate ao final do ano. Sem esqiecer claro a qualidade essa e sempre mais importante que a quantidade, entreatanto se chegar perto das 70 ou ate passar vejo que facilmente no final nao de 2014 mas 2015 ja terei passado outra meta historica das 100 publicacoes.

Ao ritmo do ano passado muito problematico eu para chegar as 50 publicacoes teria levado 10 anos, sim isso mesmo uma decada, pode parecer anedotico mas nao as estatisticas falam por si. Hoje so este ano ja la contam 45 nas contas finais que ficam agora em 50 isso significa que daqui a 5 publicacoes mais uma vez terei razoes para comemorar ao chegar as 50 publicacoes num so ano, acredito plenamente que seja ja este mes ainda para mais estando eu uma semana em casa de ferias com quase toda a certeza.

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Mona Lisa

 

As vezes quando penso nesta obra-prima de arte penso na historia de dois casais amigos meus que certa vez foram a Londres a um Templo Religioso da Seita Religiosa habitualmente conhecida por Mormons, chamo seita porque e me impensavel considerar Religiao uma identidade religiosa que nao e a maioria religiosa numa parte do mundo. Isso porem nao e o assunto de agora mas para mim Religiao sao as identidades religiosas que tem a maioria de religiosos numa parte do mundo ou seja num pais ou ate continente.

Voltando ao assunto do famoso quadro talvez o mais famoso da historia da pintura e da historia que envolve os dois casais de amigos que eu tive em tempos e da viagem ao templo religioso de Londres ja nao me recordo se foi na ida para Londres ou no regresso a Portugal que eles decidiram ir ao Museu do Louvre em Paris.

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Os Madredeus

 

Na vida por vezes so damos valor ou mais valor as coisas quando nao as temos. Eu na minha juventude nao ligava muito a musica popular e tradicional portuguesa e nem sequer era ouvinte de Fado quanto mais apreciador como sou hoje.

Acontece que crescim e se sempre fui um apaixonado pela historia tambem me fui despertando interesse na cultura, nas tradicoes, etc. Apesar de estar longe de Portugal tentei sempre valorizar e nunca desprezar a cultura e tradicoes portuguesas, aprendim longe de Portugal a dar valor sobretudo a Musica Portuguesa mas aquela que e considerada o simbolo e expoente maximo da musica portugesa ou seja ao Fado. Entretanto apaixonei-me pelo Fado, aprendim o sentido do mesmo genero musical quero um dia ver-me perdido numa casa de Fado a apreciar e ouvir o que de melhor a musica popular e tradicional portuguesa tem. Com tudo isso os anos passaram e alem de Trovante que tem o seu genero musical fortemente enraizado na musica popular e tradicional portuguesa uma outra banda comecou a seduzir-me e a conquistar-me.